Vestindo Ideias: #30dwc Vestindo Ideias: #30dwc
Mostrando postagens com marcador #30dwc. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #30dwc. Mostrar todas as postagens

19 abril 2014

Olá! Hoje trago mais um dia do desafio 30 day writting challenge. Hoje eu escolhi escrever sobre algo que pra mim marcou muito minha infância, que é a Páscoa. O item de hoje é o 11: escreva uma crônica. E nada mais justo que escolher esse tema, não é verdade? 



Estava eu escolhendo um ovo de páscoa para meu namorado, quando vejo um casal com seu filho perto de mim. O menino queria determinado ovo de páscoa, e cobrava inteiramente de seus pais, sem nem se preocupar com nada. Ele devia ter seus quatro anos e simplesmente pelo o que pude perceber, nunca teve a chance de acreditar em coelho de páscoa, nem em nada que pudesse dar a ele uma boa imaginação, e eu lembrei de mim.
Eu era apenas uma criança que acreditava em coelho da páscoa, confesso meio sem lógica como eu mesma dizia, afinal coelho não falava, eles saltavam e eram animais normais sem grandes diferenças, era apenas um símbolo. E além de tudo, aquilo que ouvia na Igreja não coincidia em nada com o que via nas ruas e no supermercado. Mas eu gostava, me lembro de fatos realmente marcantes e o meu preferido era a fantasia que minha família dava a minha imaginação fértil. Sempre fui uma pessoa muito sonolenta, e isso desde criança. Eu acaba por trocar facilmente meu desenho favorito por uma boa hora de sono, porém no domingo de páscoa eu não ligava. Acordava tendo ao meu lado uma cartinha carimbada por um pé de coelho, e partir daí começava meu dia de grandes aventuras.
Naquele envelope continha os primeiros passos para que eu pudesse achar meu ovo, e minha mãe já com aquelas câmeras antigas de filme tirando todas as fotos possíveis . Tendo lido a carta, eu partia junto ao meu irmão em busca dos ovos espalhados pela casa. Havia pegada em todos os lugares e a busca por pistas não acabavam rápido e eu chegava a ficar de mal humor, e como as fotos mostram eu realmente estava com sono. Mas apesar de tudo eu chegava a meus ovos, e não tinha alegria maior. Hoje me vejo com meu pijama de flanela infantil com cara de sono e olhos vermelhos em todas as fotos, mas vejo uma criança que os pais ajudaram a ter uma boa imaginação.
Comparando com hoje, vejo crianças que não têm essas experiência. Simplesmente, nem acreditam em coelho da páscoa, sabem apenas do significado concreto, não que esteja errado, mas eu tinha um paralelo entre dois mundos, mas vivia no das crianças e gostava disso. A praticidade que os pais tem hoje em cuidar dos filhos ás vezes não é boa, afinal a imaginação se perde. 
E durante toda essa minha reflexão, o menino continuou exigindo dos pais ovos melhores e escolhendo saltitando embaixo do túnel de ovos o seu. E assim eu me pergunto: como podem ter tirado isso da infância atual? E eu continuei a procurar o ovo de páscoa e ignorei o menino que fazia escândalo pelo ovo que queria ter acabado.


*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então, quais são suas lembranças de Páscoa? Gostaram da crônica? Não? Me contem tudo!

ps: Feliz Páscoa a todos!

Beijos,

Carla Wolf

23 março 2014



Olá! Mais uma vez demorei muuuito tempo pra dar continuidade a esse desafio 30 day writing challenge , mas é que normalmente eu estava sem inspiração. Hoje ela me apareceu rs Eu escolhi para fazer o item 7: escreva um lugar que exista apenas na sua mente
E hoje eu tive mais uma daquelas aulas que não entendo nada. Não que seja culpa de alguém, é só algo que eu não consigo imaginar. Me contaram novamente sobre um planeta chamado Terra, dizem que somos iguaizinhos a eles, com mesmo traços, diferentes cores mas que somente nosso modo de pensar é diferente. Eles acham que não existe vida inteligente além deles. É esse ponto que eu não entendo, sabe eu sei que sou inteligente e que sou viva, mas porque eles não conseguem entender isso? Talvez o lugar que eu more seja realmente diferente do que eles estão acostumados, mas eu sei que eu existo.
Nessa aula tudo parece confuso, nós o estudamos e é nos dito que não devemos tentar contato com ninguém de lá, que eles são auto destruidores em série, apesar de ter os mesmos sentimentos que os nossos, os dele são bem mais exacerbados. Eu gosto do jeito que eu vivo e como eu vivo.
Esses dias eu estava andando na beira de um rio, olhando as águas transparentes e parei para pensar nessas aulas que tenho. Me disseram que isso não seria possível naquele outro planeta, que não tem rios dentro das cidades limpos e que o ar é poluído demais para fazer isso tranquilamente. Mas além de tudo, me disseram que lá o que eles chamam de mulheres - eu me encaixo nessa definição -sofrem para andar na rua, que os outros do sexo masculino ,como definem, ficam importunando as mulheres ao andar, e aqui eu vivo tão tranquilamente.
A natureza é nossa amiga, eu sei disso. Tiramos um proveito cuidadoso e não a desperdiçamos, e olhando por satélite para aquele lugar vemos coisas que nos cortam o coração e simplesmente é impossível não ficar mal por quem mora lá, aqui as coisas jamais seriam assim. Dizem que eles acham normal, que o conceito de liberdade e igualdade para eles é algo perdido, me contaram de uns tais de filósofos que criaram teorias para provar isso, acho engraçado.
Eu não sei o que pensar desse outro lugar, mas esse aqui é onde eu vivo feliz e onde eu e a natureza vivemos em harmonia, e principalmente eu gosto do fato de não existirem divisões por o que eles chamam de sexo, eu gosto de viver assim. Sem poluição, sem sujeira, sem imposições e principalmente: com uma infra estrutura melhor.
Mesmo tendo as mesmas aparências eu não me imagino vivendo com eles, acho que estamos onde estamos por termos uma consciência melhor em relação ao mundo que criamos e mesmo achando confuso eu concordo em não tentar contato. E talvez por isso eu seja viva e inteligente, pois além de tudo eu penso no coletivo e não em mim mesma, e se é melhor assim para todos, que continue desse jeito.

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então gostaram? Não? Me contem tudo!

Beijos,
Carla Wolf



11 dezembro 2013


Olá! Estou mais uma vez atrasada, mas tentando claro, para fazer mais um item do 30 day writing challenge.  Dessa vez escolhi o item 20 : Um dia na praia. Vale lembrar e pedir novamente para as pessoas ao menos lerem, já que tive muitos casos que tiveram comentários de pessoas que não leram e eu acabei por não responder a pessoa :s 


E aquele barulhinho de água sobre a areia sempre me fez tão bem, desde pequena sempre gostei de ver a água subindo a areia, sempre me fez imaginar da onde surgia aquilo tudo. Um dia , estava sentada na areia apenas a observar aquelas ondas que iam e voltavam, ás vezes limpas, já outras trazendo alguma sujeira deixada pelos turistas.  Nunca gostei de praia cheia, não me sinto confortável em ter que dividir um pequeno espaço de areia com um monte de gente, então simplesmente costumo ir ou bem cedo quando todos ainda estão dormindo, ou pra andar no final da tarde, mesmo que a praia esteja mais suja no final da tarde, eu não me importava naquele dia.  E lá sentada, avistei um surfista em meio as ondas , ele não se ligava se a água estava um pouco suja, ele estava apenas a pegar onda e não se importava com mais nada. Isso pra mim era intrigante, sou um pouco fresca, então não entraria na água suja daquele jeito, mas ele estava lá, apenas pegando algumas ondas.

As ondas estavam ficando mais fortes conforme adentrava-se a tarde, e o surfista estava cada vez mais empolgado. Estava a distância relativa da água, então eu poderia ver aquele sorriso estonteante em seu rosto, aquilo pra ele era mais do que um esporte qualquer, era um jeito de ele se sentir bem. Muitos dizem que se sentem em casa quando no mar, que sente-se uma calma ao observar aquele mar que parece infinito, uma alegria inquestionável, e observando aquele rapaz em cima de sua prancha, com aquele sorriso, era só nisso que eu pensava, no quanto o mar pode nos fazer feliz.

Larguei um pouco de minha frescura e fui molhar meus pés, e quando aquela água fria bateu em meus pés, não tive vontade de sair correndo nem nada, eu apenas queria ficar ali. Senti um alívio, uma calmaria e pra mim era apenas eu e o mar, apenas a observar aquilo: o encontro das ondas, uma onde que se quebra, todos os detalhes da água. Eu não sei do surfista, fui embora antes de o ver sair, mas eu estava renovada, o mar me deu uma força que eu não sabia que era possível. Ás vezes é assim, a força bem da onde menos imaginamos.


Eu me inspirei em algumas músicas para escrever esse texto, que foram duas  do O teatro Mágico : Ana e o mar e Nosso pequeno castelo

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então gostaram? Não? Me contem tudo!

Beijos,
Carla Wolf

Não esqueçam de acompanhar o blog pelas redes sociais fan page e instagram

03 outubro 2013

Olá! Hoje estou aqui para mais um dia do desafio desafio 30 day writing challenge. Como sempre está um pouco atrasado, mas o que importa é continuar com a meta de terminar certo? Bom, hoje eu escolhi o item 5- Inspire-se na sua música favorita. 


"Olha que bagunça nem parece o quarto de uma menina". Mais uma vez as mesmas palavras, a mesma expressão no rosto. Sempre assim, desde que eu mesma passei a arrumar meu quarto. Nunca entendi muito bem essa expressão, afinal eu dividia quarto com o meu irmão, e ele era organizado e era um garoto, então porque usar essa frase? Mas agora é diferente, tenho meu próprio quarto. Eu até que o arrumo as vezes, mas é impossível mantê-lo organizado por muito tempo.

Minha mãe sempre fala que é do meu signo, "afinal gêmeos é assim" ouço essa frase e também não compreendo, afinal conheço pessoas do mesmo signo totalmente organizadas. Talvez eu realmente seja do contra, realmente goste de parecer diferente até mesmo que inconscientemente.

No meu quarto eu encontro meu mundo. Sei exatamente onde está cada objeto, mesmo que ele esteja debaixo de duas revistas, folhas de fichário e ás vezes até mesmo com meu celular em cima, eu sei o que tem ali.

Gosto de imaginar o quarto como um refúgio, um lugar onde temos nossos segredos. Onde nosso travesseiro leva nossos choros e risos antes de dormir. Onde nos embrulhamos no lençol apenas para se sentir seguro. Acredito, que um quarto demonstra exatamente a personalidade da pessoa, ele tem toda a essência de alguém. Gosto de objetos pequenos espalhados, gosto de ter tudo por perto, gosto de sentir o aconchego de colocar a confusão que sou em algum lugar. Quando tenho que estudar algo coloco em cima da mesa todos os objetos possíveis e imagináveis e minha mãe sempre passa na porta e diz "como consegue estudar com essa bagunça?".

A verdade, é que nessa bagunça, nesse quarto sem relógio, com folhas e revistas por todo lado, há uma parte de mim. Nos livros organizados por tamanho mostram meu cuidado com as palavras, nos bonecos infantis mostra talvez que eu ainda tenho um lado criança como todo mundo. Eu gosto assim, gosto do meu quarto desarrumado e gosto de sentir como se fizesse parte de mim. A minha organização apenas eu poderei entender.

Música preferida: Coisas que eu sei - Danni Carlos

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então o que acharam do texto? Ficou bem simplesinho, mas é bem a verdade sobre mim rs
Me contem tudo!
Beijos,
Carla Wolf






16 agosto 2013

Olá! Só para variar esse post está atrasado, mas enfim, hoje é mais um dia do desafio 30 day writing challenge, e hoje eu escolhi para fazer o item 16: Escreva um romance.


Bastou apenas um olhar. Aqueles olhos verdes tão peculiares que fizeram meu mundo girar, me bagunçou por inteira. Eu senti a queimação de algo novo dentro de mim, em cada beijo sentia como se meu corpo se fundisse ao seu, como se cada partícula do meu corpo fosse você o responsável por mantê-la funcionando.

Me senti pisando em nuvens, tomava o cuidado para tudo ocorrer perfeitamente, me sentia leve mas ao mesmo tempo pesada a cada passo em falso que dava nas nuvens. Meus planos de vida se entrelaçaram ao seu. E cada parte que você bagunçava dentro de mim, você também arrumava, pois eu sabia exatamente o tipo de sentimento que tinha por você.

Por mais piegas que tudo pode parecer, essa é a verdade. Me lembro de quando você me esperava na estação de trem de surpresa na minha volta pra casa. De quando eu descia as escadas do curso e te via encostado na parede ouvindo músicas apenas me esperando, e me lembro também do medo que eu tinha de cair dessa nuvem, pois era uma queda livre, sem chances de um para quedas existir e me colocar no chão de maneira segura.

Ainda tenho medo de cair da nuvem, afinal eu já caí alguns metros pra baixo, mas continuo sobre as nuvens e a cada dia estou mais perto do chão. Me recuso a descer tudo que subi, eu subi tão rapidamente que não quero cair do mesmo jeito. Você chegou e bagunçou minha vida, mas está a transformando em um conto de fadas moderno e eu jamais quero que isso acabe.

Toda vez que vejo algo,qualquer coisa, eu lembro de você. As informações do meu cérebro sempre envolvem você, e se minha teoria estiver certa, eu não cairei dessa nuvem, continuarei subindo pois você me traz a melhor sensação de todas: de estar amando.



Gente, eu sei que normalmente eu colocaria várias imagens ilustrando o texto, mas eu estava com a sensação de que estava cansando um pouco a leitura, e muitas vezes as pessoas olhavam as imagens e deduziam algo não muito a ver com o texto, impossibilitando de ocorrer o que o desafio tem como meta, então vou evitar colocar muitas imagens nesse desafio ok? Espero que entendam!

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então o que acharam? Me contem tudo!

Beijos,
Carla Wolf

05 julho 2013

Olá! Hoje trago mais um dia do desafio 30 day writing challenge. Dessa vez eu fiz uma carta, o item 10, cada dia estou gostando mais dessa desafio e espero que vocês também e dessa vez espero que não receba nenhum comentário do tipo "adorei sua dica", porque bem: nada a ver com o que foi escrito, então leiam um pouquinho que seja ok? E então, vamos lá?

   
 Querida Diva,

Como você apareceu na minha vida? De um jeito bem clichê, tenho um irmão mais velho que é seu fã, e um dia ele foi no show, voltou com fotos suas e me apresentou suas melhores músicas, foi uma fase complicada de minha vida, então ver você com aquele seu jeito rebelde de ser me conquistou e muito, e então percebi que aquela música que dava vontade de levantar e pular que tocava em Malhação era você que cantava, ganhou ainda mais meu coração. Porque eu escolhi a foto acima para começar essa carta em forma de post? Bem simples, quando você se casou pela primeira vez com o cara dessa foto (Derek para quem não sabe), eu ouvi uma frase que jamais vou esquecer: "jurava que ela era lésbica e ele gay", mas eu não liguei, quando te vi nessa foto com o vestido branco e li em um reportagem que você era católica e fez tudo nos conformes por assim dizer eu fiquei extremamente orgulhosa, e percebi que você jamais me decepcionaria, pois me provou que uma mulher pode ser de várias maneiras, pode parecer o que não é, mas na intimidade pode ser o que quiser, e mesmo que não fosse católica se fosse outra religião, eu me sentiria orgulhosa mesmo assim, e estou orgulhosa por depois de seu álbum mega triste que eu me peguei chorando em várias músicas, você encontrou um novo amor (Chad), com quem se casou novamente (29/06), e novamente me mostrou como é guerreira.
Sabe, acho engraçado alguns pontos, parece que eu cresci junto com você, mesmo sendo bem mais nova, não sei se foi influência ou não, mas passamos por fases parecidas juntas e muitos chegavam a falar que eu estava te copiando (principalmente quando resolvi pintar o cabelo de verde, a diferença foi que você fez mexas e eu pintei quase inteiro rs). Quando eu tive a chance de te ver pessoalmente eu não exitei chorei e consegui dinheiro para ir no seu show, (em qual eu conheci as garotas mais incríveis da minha vida, e conseguimos manter uma relação mesmo com o pós show), eu chorei muito quando você desceu do palco e foi cantar e abraçar um cadeirante, eu queria estar lá, você é um pouco só mais alta que eu, então foi meio complicado ficar na pista normal e mesmo assim conseguir te olhar ao longe, mas com toda a certeza valeu cada centavo e horas naquela fila que não acaba mais debaixo de um sol forte. Eu ouvi vários comentários do tipo "ela nem lotou um estádio dessa vez" "ela perdeu a personalidade com o passar do tempo", achei um absurdo porque você tinha que ser rebelde para sempre? Você não poderia simplesmente amadurecer por assim dizer? Você continuou rebelde em seu jeito de ser (ainda lembro da minha mãe, surtando pela filha gostar tanto de uma cantora que ficava bêbada e saía correndo nua pela casa junto com o marido rs), mas você mudou, se tornou uma mulher.
Me mostrou que não preciso ser certinha o tempo todo, que não preciso tentar agradar a todos, quem é seu fã de verdade, te acompanhou desde aquela época até hoje e simplesmente te acha incrível. Tenho raiva desses posers por assim dizer que simplesmente só se lembram de você quando sai alguma notícia e tem a cara de pau de colocar uma foto sua de perfil só quando ocorre isso. Eu amo as letras de suas músicas, amo as reviravoltas que você fez em sua vida, o fato de ter seguido em frente quando todos acharam que você não conseguiria e principalmente eu amo a pessoa que você é. Acho engraçado quem me diz que não pareço tão fã porque não fico postando nada nas redes sociais, mas á eles quero dizer que eu curto todos os fã clubes dela e que curti a página oficial dela desde que criei o facebook, mas que acho desnecessário ficar publicando tudo.
Poucos sabem a minha histeria quando você lança uma nova música, que já fiquei até de madrugada esperando um clipe seu lançar, de quanto te defendo quando alguém sem noção diz alguma besteira, querida Avril Lavigne, eu sou uma fã sua, a fã que faz tudo isso, chora em show principalmente, e morre de ciúmes quando vejo alguém sem noção dizendo que ama suas músicas e quando pergunto quais me responde as que tocaram nas rádios. Eu não vejo a hora de você voltar ao Brasil e poder tirar fotos que não saiam tão embaçadas quando a acima rs E quem sabe invadir o camarim para conseguir tirar foto não? rs Obrigada pela mulher maravilhosa que você é, e por me mostrar que podemos ser quem realmente quiser, pelas suas letras maravilhosas, por tudo, em apenas uma carta em forma de post jamais conseguiria dizer toda a admiração que sinto por você, mesmo você nem sabendo que eu existo. -Carla Wolf

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então vocês tem esse tipo de relação com algum ídolo? Gostam da Avril? Não? Me contem tudo!

Bom, por hoje é só,
Beijos,
Carla Wolf



25 junho 2013

   fondue de chocolate
Olá! Hoje é mais um dia do desafio30 day writing challenge, claro que cada dia ele está mais e mais atrasado rs Mas tudo bem, hoje vou fazer o dia 21: Escreva uma experiência com uma comida que goste ou odeie, e eu escolhi as frutas com chocolates ou fondue. 
  motherfuck3r ◕‿‿◕ | via Tumblr
Durante toda a minha vida, quando chegava no final de maio comecinho de junho, eu já contava as horas para que as quermesses chegassem, nunca fui uma criança acima do peso, mas também não era magra, na verdade talvez fosse meio gordinha,mas enfim, eu sempre amei chocolate, então quando chegava esses dias eram perfeitos, eu adorava os espetinhos de morango com chocolate, nunca gostei muito dos de uva, e também adorava as frutas que vinham em pratinhos, pronta para serem comidas, sempre foi minha perdição.
   *Fashion*Life* Love* Eating* | via Tumblr
Esse ano não poderia ser diferente, eu fui á uma quermesse, como ano passado não consegui ir pois estava em uma fase complicada, fazendo TCC e estudando para o vestibular, sendo assim foi o primeiro ano que fui com meu namorado em uma quermesse. Apesar de não conseguir comer muito, dei uma exagerada e no final claro comprei morango com chocolate no espeto., maçã do amor é extremamente romântica para mim, mas na praticidade eu prefiro as frutas, que para mim também são extremamente românticas. Quando cheguei em casa fiz uma análise para entender o motivo de considerar as frutas algo romântico e também por gostar tanto disso e cheguei a uma conclusão:me lembra da minha infância, da minha fase mais inocente. Um dos fatos que me fizeram chegar a essa conclusão, foi que no aniversário de uma amiga minha de 15 anos depois do baile havia fondue, e sabe eu não falo mais com essa menina, e pude perceber que aquela garota naquela festa comendo o fondue não era mais a mesma, havia mudado de opinião á respeito do mundo, por isso perdeu aquela amizade, as duas para não culpar a ninguém, perdeu a inocência do mundo, depois daquele ano percebemos que a vida não era fácil, e que as coisas iriam mudar.
   Fabolous and Classy - Love, dream and hope as much you can | via Tumblr...
Foi então que me dei conta o porquê gosto tanto disso. Quando como, sinto uma inocência, me lembro dos meus amigos comendo comigo, pessoas que hoje eu não troca nem um A, simplesmente tantas coisas mudaram, mas quando como me lembro de momentos felizes. Não gosto de admitir algo assim, eu admito que sinto saudades, gostaria de ter 6 anos de novo e poder me lambuzar inteira com o chocolate, ou ter 15 novamente e estar lá, com uma vestido vinho tomara que caia na festa da amiga, esperando a minha vez para pegar o meu fondue.
Se eu queria sentir essa sensação o tempo todo? Claro. Mas estou feliz com tudo que me aconteceu, não sou mais aquela garota, hoje eu como fondue com o namorado no shopping ou em quermesse, mudei de amizades, não me lambuzo tanto com chocolate eu sempre irei me sujar um pouco,não importa quantos anos eu tenha, mas toda vez que comer chocolate com frutas, me lembrarei desses detalhes, de quanto certas pessoas foram importante para mim, e de como o tempo passa, mas há sabores que nos acompanharão para sempre.

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então gostaram do texto? Me contem tudo!

Por hoje é só,
Beijos,
Carla Wolf

25 maio 2013

   Large
Olá! Hoje estou aqui para mais um dia do desafio 30 day writting challeng, hoje farei o item 22 que é : Pegue o livro mais próximo de você,abra na página 27, leia o primeiro parágrafo e escreva algo baseado nisso. Não estou mais seguindo a ordem. 
   Large
O Sr. Bingley logo travou relações com as principais pessoas no salão, era cheio de vida e extrovertido, dançou todas as danças, aborreceu-se ao ver o baile terminar tão cedo e falou em dar uma festa em Netherfield. Qualidades tão agradáveis falavam por si mesmas. Que contraste entre ele e o amigo! O sr. Darcy dançou apenas uma vez com a sra. Hurst e outra com a srta. Bingley, dispensou ser apresentado a qualquer outra moça e passou o resto da noite andando pelo salão, vez ou outra falando com alguém próximo de seu grupo. Seu caráter estava definido. Ele era o mais orgulhoso, o mais desagradável homem do mundo, e todos esperavam que nunca mais aparecesse ali. Entre opiniões mais violentas a seu respeito estava a da sra. Bennet, cujo desagrado com seu comportamento em geral exacerbou-se a ponto de transformar em ressentimento pessoal diante da atitude de desrespeito do rapaz para com uma de suas filhas. - Primeiro parágrafo, página 26/27 do livro Orgulho e Preconceito -Jane Austen 
  Large
Estava parada no baile, talvez não a garota mais bonita de todas, nem a mais exuberante, nem que a dançasse melhor, mas era ela. A garota cuja inteligência me chamara a atenção, com aquele seu jeito rude de ser em relação a todos os homem que se aproximavam, e era isso que chamara minha atenção.  Era impossível que eu me aproximasse, ela estava rodeada de amigas, e uma delas Caterine, simplesmente não me suporta pois ela já foi apaixonada por mim e eu para não iludi-la achei melhor ficar longe. Ela interpretou o ficar longe como se eu fosse rude, intolerante e orgulhoso. Mas Mia, a garota inteligente estava parada ali, eu jamais havia conversado com ela, exceto no laboratório de física, quando criamos um robô, ela ficou no meu grupo pois foi assim que o professor quis, foi a única vez que tivemos conversas longas, mesmo que essas conversas tivessem sido apenas sobre como fazer o robô funcionar, para mim só a companhia dela me valeu a pena.
E então volto os meus pensamentos para o momento, e vejo que ela agora está sentada sozinha, suas amigas todas arrumaram pares para dançar. Meu amigo Daniel, que estava a me observar, mesmo que não tivesse parado de dançar nem por um segundo, cada hora com uma garota, chegou perto de mim e disse "Vamos Leo, chega disso, a Caterine está distraída com outro garoto, vai tocar uma música lenta, aproveita e a tire para dançar". Eu não pude ignorar aquilo, era mais uma chance do destino para que eu me aproximasse de Mia, então sem pensar duas vezes lá fui eu.
   Large
Eu não sabia como a convidá-la para dançar, estava com medo de que ela simplesmente me esnobasse e falasse que sua amiga já havia a alertado sobre como eu era, mesmo que tudo que ela soubera fora simplesmente inventado. Ao me ver na sua frente, ela me olhou com a maior das caras de interrogação e logo disse "O que você quer?", e foi então que não aguentei, eu sabia que ela era rude, mas ela não poderia fazer isso comigo, eu não era como os demais garotos que simplesmente só queria uma dança, eu queria algo mais, eu estava ali passando por cima de todo o meu orgulho supondo que talvez ela não fosse preconceituosa comigo e era assim que ela me tratava? Pois, sem que eu percebesse esses meus pensamentos estavam saindo pela minha boca em voz alta. Mia olhou para mim e disse "Eu não tenho preconceito com você, sei que Caterine está equivocada, ela é apenas uma garota que foi desprezada por um garoto, sei que o que é dito a seu respeito não é verdade, pude comprovar isso durante nosso trabalho de física", e então ela me pediu desculpas pelo seu mal jeito e disse que não gostava de dançar em público. Então eu me sentei ao seu lado e ficamos conversando como velhos amigos, ao ver isso Caterine ia se aproximando, quando eu a pedi para que fôssemos conversar com mais tranquilidade do lado de fora, e ela aceitou.
Lá estávamos nós dois do lado de fora, apenas ouvindo o som distante da música que tocava no salão, foi quando resolvi me atrever e perguntei se ela não queria dançar comigo ali, longe de todos. Mia como uma garota tímida logo aceitou, e passamos a dançar ali, longe de todos, brincando como duas crianças, mas era assim que eu preferia, eu gostava de contemplá-la de longe, e fazer isso pessoalmente foi muito mais agradável. Ao final do noite acabamos por não nos beijar, mas para mim significou muito mais que qualquer outra coisa que pudesse ocorrer, pois eu tive certeza que valia a pena lutar por aquele amor, e superar todo o orgulho e preconceito que estava nos rodeando, pois estar com ela valia mais que qualquer outra coisa.

Bom, não sei se ficou bom, eu espero que tenha ficado e que vocês tenham lido tudinho rs Me perdoem aqueles que amam o livro e odiaram como ficou minha história, mesmo sendo bem diferente do que ocorre no que eu me baseei não era obrigatório seguir a risca exatamente todos os ocorridos certo? Eu estou lendo esse livro, e mesmo que na minha opinião tem horas que pareça monótomo, confesso que é maravilhoso.


*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então gostaram do texto? O que deve ser melhorado? Me contem tudo!

Por hoje é só,
Beijos 
Carla Wolf

05 maio 2013

   Large
Olá! Aqui estou eu, super atrasada com o desafio do 30 day writing challenge. Bom, hoje eu escolhi o item número 4 (por enquanto estou seguindo a ordem) e bom, resolvi trazer algo com apenas diálogos. Como é um desafio para aprimorar a escrita peço que leiam e digam se ficou bom ok? Vamos lá!
   3030493716_1_3_7ppeqvj2_large
- Sabe, eu acho que esse lugar me lembra demais onde passamos nossa infância não?
- E como lembra, ficávamos nós duas brincando na beira do rio olhando nossos pais pescarem.
- Pois é, éramos tão crianças, jamais imaginaria que um dia ficaríamos tão distante daquele realidade eminente.
- Acho engraçado lembrar disso aqui, essa água cristalina com essa grama ao redor tão bem cortada, em nada se parece com a natureza bruta que tínhamos naquele lugar.
- Para mim aí está a magia, eu sempre via aquele lugar com essa paisagem, era realmente mágico.
- Ás vezes acho que era uma magia e tanto, e outras vezes acho que não, era um lugar que se ficasse mais tempo, provavelmente não iria me acrescentar nada.
   Tumblr_inline_mg80v0vnfw1rqp7a8_large
- Como você pode pensar isso? E todas as coisas que aprendemos na prática lá?
- Não estou dizendo que não era mágico, é só que provavelmente não teríamos futuro lá, um lugar no meio do nada, longe de tudo. Prefiro a movimentação do agora.
- Mesmo assim, acho ríspido de sua parte tentar ignorar tudo aquilo que vivemos lá por tanto tempo.
- Não tento ignorar, é só que simplesmente não me imagino lá, olha tudo que conquistei, como iria fazer isso lá?
- O que você conquistou? Estudos? Pois bem, naquele lugar que para você se resume a uma falta de tempo você teria as mesmas oportunidades!
- Não, não teria, já disse gosto da movimentação de agora, era tudo muito parado, todo sábado íamos para um lago parecido com esse e ficávamos brincando na beira olhando nossos pais e ás vezes entrávamos na água, não saía disso.
   3108764665_1_3_8wpe90gb_large
- Confesso que a monotonia de nossos dias era um pouco irritante lá mesmo, mesmo assim, sinto falta de sua inocência, de nossa amizade como ela era, hoje que moramos na cidade grande só te vejo tão raramente e você sempre correndo.
- Aí é que está nossa grande diferença, você optou por continuar sendo uma menina do interior na cidade grande, eu já não, preferi viver assim, na correria, me sinto mais em casa do que nunca.
- Eu gostava tanto de lá, acho que você tem razão, a garota do interior nunca saiu de mim, mas acho que é isso que me deixa tão deslocada, mas gosto de ser assim.
- E eu gosto de ter uma amiga que ás vezes me coloque na realidade, sou muito festeira, amante de tecnologia, você é o contrário de mim, e mesmo nos vendo tão pouco sinto que é essa parte que para mim é sem importância do passado que nos une.
- E eu gosto de ter uma amiga que me mantém atualizada sobre aquilo que não me interessa tanto.
- Ok, mas agora vamos apenas apreciar esse belo lugar, pois quando estou aqui nem parece que estou no meio de toda a agitação de que tanto gosto e claro, apreciar esse momento que raramente tenho com você.


Bom, esse foi o primeiro diálogo que escrevi, ele não tem nenhuma origem verdadeira, foi tudo criado na minha mente, tenho mania de diálogos longos então espero que isso não tenha deixado o diálogo todo ruim. E espero que vocês tenham gostado!

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então gostaram do diálogo? Há algo a ser melhorado? Me contem tudo!

Por hoje é só,
Beijos,
Carla Wolf


01 abril 2013

Olá ! Bom,como eu já disse na última postagem e na fan page do blog,agora com a faculdade os posts estão ficando cada vez mais e mais distantes um do outro,então ao invés de eu postar dia sim dia não,estou postando uma vez,no máximo duas por semana,mas prometo que é só até eu conseguir me adaptar ok? Bom,vamos ao post,que nada mais é do que mais um post do 30 days writing challenge hoje com o tema sendo Um gênero que você nunca escreveu! 
   482853_10151502925837512_1953189450_n_large
E lá vem mais um mês,um mês que ironicamente ou não,seu primeira dia é logo taxado de "dia da mentira" em que várias pessoas fazem piadinhas com seus amigos,sendo elas engraçadas ou não. Eu poderia fazer um resumo dos meses que passaram até chegar aqui,mas acontece que é tudo assim tão diferente! 
Passou o stress do vestibular,passou a decepção de não ter passado no vestibular,passou o cursinho,chegou a alegria de conseguir entrar na faculdade que eu queria,do jeito que eu queria! Claro,as coisas são diferentes, agora tudo ao meu redor é diferente,não digo que estou mudando meu jeito de pensar,quando não estou,quando eu digo que tudo ao redor está diferente, estou me referindo ao fato de quando eu acordo de manhã e vou para a faculdade não vejo mais os rostos conhecidos com quem passei três anos,não posso mais fazer as piadas que eu fazia, as manhas,as graças,afinal as pessoas ainda mal me conhecem.


Vejo as fotos que tirava com os meus amigos, e penso como tudo pode estar diferente,como eu não os vejo mais, é tão difícil nos encontrarmos,e quando nos encontramos parece que tudo é exatamente como antes,como se nada tivesse mudado. Não acho que a mudança tenha sido ruim,muito pelo contrário,nós estamos amadurecendo, isso prova que mesmo com tudo a amizade continua a mesma,não só a amizade,mesmo com os impedimentos,meu namoro também continua igual,recebo apoio e sei que no precisar encontrarei no meu namorado! Realmente tudo está diferente,mas não um diferente ruim  e sim um diferente bom. Não importa os caminhos que eu e meus amigos iremos seguir, não sei como será amanhã, não sei se continuarei achando as mudanças ocorridas como algo bom, mas eu tenho certeza que a amizade cultivada até aqui,jamais poderá ser esquecida. Por mais que as coisas mudem, a amizade,se for verdadeira,prevalecerá (clichê eu sei,mas um clichê verdadeiro!).

Bom,gente esse é mais um texto do #30dwc como eu já disse, no blog as únicas coisas pessoais que já escrevi,foram os avisos de afastamento,então creio que estamos em uma grande mudança por aqui não? rs Bom,não sei se o texto ficou o esperado,nem que seja algo que vocês gostem,mas bom,é um projeto de leitura não? Realmente espero que tenha ficado bom!

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhorar,por favor deixem nos comentários ok?*

E então gostaram? Devo melhorar em algo? Me contem tudo!

Beijos,
Carla Wolf.


08 março 2013

   Tumblr_lyozoubamu1qbwiabo1_400_large
Olá! Hoje é o segundo dia que eu escrevo sobre  o desafio, que vocês podem ver completo aqui! Bom,aproveitando que hoje trata-se do dia da mulher eu escolhi que ao escrever sobre algo histórico eu escreveria sobre isso!

   486136_339502376161531_548665388_n_large
O Dia Das Mulheres surgiu após anos de muitas manifestações e lutas das mulheres para que fossem reconhecidas. Isso porque no época em que havia essa manifestações as mulheres recebiam cerca de 60% menos que os homens. Esse dia nos foi dado depois de anos de lutas. Muitas pessoas confundem o dia e dizem que foi pelo o que aconteceu com as mulheres de uma fábrica,que ao lutares pelos seus direitos foram queimadas, elas ajudaram para que ganhássemos as conquistas,mas ela fizeram parte do que ajudou,elas deram o impulso,mas o que realmente resultou para que tivéssemos esse dia foi as lutas pelos nossos direitos de muitas mulheres ao redor do mundo.

   377629_483738258358984_1398806423_n_large
As conquistas de todas as mulheres,se devem aquelas que lutaram por nós no passado. Não é justo ficarmos apenas falando nós mulheres somos incríveis por isso e por aquilo é claro que somos,mas não podemos nos esquecer daquelas que lutaram por nós,  não podemos nos esquecer dos motivos que fizeram com que tivéssemos nosso dia. Jamais devemos nos esquecer o porquê foi nos concedido esse dia.
Acima uma frase do Jean-Jacques Rousseau que diz tudo. Achei importante escolher esse tema para falar no desafio no dia que seria para escrever sobre algo histórico,porque muitas vezes ficamos tão fascinadas em receber flores e coisas assim que esquecemos de lembrar do porque desse dia.

Para mim esse dia é mais do que merecido, acho que devemos sim sem lembradas não em apenas um dia,mas em todos os dias,mas nada como ter um dia para falarmos é nosso dia não? Por isso eu quero dizer um feliz dia das mulheres a todas nós,porque nós merecemos!

*Lembrando: Esse texto faz parte de um desafio criado pela Spleen Juice para ajudar na escrita,então caso vocês achem que eu tenha algo a melhoras,por favor deixem nos comentários ok?*

E vocês o que acham do dia das mulheres? Concordam comigo? Me contem tudo!

Por hoje é só,
Beijos,
Carla Wolf

03 março 2013

Olá! Tudo bem com vocês? Bom quem me acompanha a fan page do blog no facebook,deve ter se deparado com essa imagem. Bom,esse foi uma desafio criado pelo blog Spleen Juice e tem como finalidade melhorar a escrita. Nunca fui de participar de projetos,mas logo que postei que talvez ia participar recebi muitos curtir,e bom,aqui estou eu para começar.

Hoje vou descrever um lugar para vocês que eu simplesmente amei ir (acima sou eu lá),enfim vamos lá:

Para começar a descrever um local porque não descrever sua paisagem não? (foto tirada do teleférico),um lugar calmo,longe da vida urbana que levamos no dia a dia. Não gosto muito de cidades do interior,mas realmente gostei muito dessa,tão afastado de tudo e tudo tão calminho que dá vontade de passar o dia todo lá. As atrações que temos por lá são realmente incríveis,como vocês puderam ver na primeira foto temos arco e flecha,também temos teleférico,tobogã (para aqueles que não querem descer de teleférico),paintbool e claro ski e  muito mais!
   
Todo o lugar tem um jeito muito fofo,a praça de alimentação e as lojinhas são todos em formato de casinhas, o que na minha opinião deixou o local com uma cara mais fofa e discreta.  Para quem além de diversão,gosta de se sentir a vontade esse é o lugar certo,com muuuitas lembracinhas e doces de São Roque e isso sem contar os vinhos já que São Roque é a cidade dos vinhos. A pista de Ski está em reformas,mas nada que o tempo não resolva,para mim não teve muita diferença,pois o que eu queria mesmo era ir no arco e flecha!
   
É um lugar para ir com os amigos,com a família,enfim com qualquer pessoa! Nada melhor do que se divertir,ou até mesmo descansar,porque mesmo com tantas atrações podemos escolher aquelas mais paradas não? Eu simplesmente indico esse lugar,eu amei ir e tenho certeza que irei mais vezes!

Bom,esse foi o primeiro item do desafio,gostaria de uma opinião de vocês: vocês querem que eu escreva esse tipo de post com imagens ou que eu escreva mais? Me respondam nos comentários é importante!

E claro,para que vocês sempre saibam o que vou colocar no post,ou saber quando eu posto algo é só curtir a fan page!

Por hoje é só,
Beijos,
Carla Wolf

Me siga @caahwolf