Guia rápido: Slow fashion - O que é, onde encontrar e como aderir

15:00

Eu ando bem cheia desses guias rápidos por aqui né? Acontece que existem diversos assuntos do qual eu quero sempre compartilhar com vocês mas acabo não tendo a chance ou a desenvoltura necessário. Vou seguir a onda da Tati Souza, de blog homônimo, e falar um pouco sobre uma moda mais sustentável, clica nesse link aqui em cima que ela está falando de blogs nessa onda.

O mundo da moda não é nada diferente do restante: Há um capital absurdo por trás onde comanda toda a indústria têxtil. Para quem não sabe até 2005, mais ou menos, o Brasil possuía uma grande rede de confecção de tecidos, porém com a crise e o barateamento de roupas produzidas na China (olá fast-fashions) elas faliram e foram obrigadas a serem fechadas, logo nosso consumismo se estendeu a produtos apenas de origens que não sabemos muito bem.
Foto: Luana Maria | Ano: 2015

Depois dessa historinha vou jogar um conceito que retirei da loja Orna, das irmãs Alcântara: 

O slow fashion é um conceito atual que busca produzir moda de forma consciente, sem afetar em demasia o meio ambiente procurando respeitar aspectos sociais e econômicos. Através da busca de novos caminhos que façam do design, confecção e consumo a seguir para uma vertente mais justa e responsável com o planeta e seus pertencentes.

Mas Carla, dá pra fazer tudo isso?

Dá sim, eu por exemplo tento ao máximo produzir minhas próprias roupas e também evitar o consumo desenfreado. Também não incentivo ninguém a comprar na Zara (foram muitos escândalos) como  também nunca comprei lá, nunca comprei nada na Forever 21, apesar da vontade, por perceber que os tecidos são baratos (faz jus ao preço) e prefiro mil vezes investir em algo mais duradouro. Tirando essas existem diversas outras lojas como a Emme, que eu era super fã e até hoje tenho meu pé atrás (apesar de ter coisas de lá e pretender comprar em breve). Eu acredito que se você passar a entender certos conceitos e buscar não pensar apenas no valor mas em como comprar de forma a não incentivar o desperdício, comprar apenas o que necessitava e buscar outras formas de consumo uma maneira de ajudar o planeta.


Tá mais onde eu compro?

Aí vai uma questão importante, primeiro você tem que se perguntar se aquela roupa é necessária, aqui não estou falando para ter um armário cápsula proque eu também não tenho isso, mas sim não sair comprando de forma desenfreada apenas porque está moda. Pensou isso? Ótimo, então anota essas lojas;

Doisélles

A Doisélles foi criada pela Raquell Guimarães  é inteira idealizada em tricô e crochê. Sua oficina é uma penitenciária de segurança máxima onde ela tem um projeto chamado Flor de Lótus, que contrata mão de obra presidiária (um projeto de reinclusão social em que os detentos tem salário, redução da pena e auxílio às famílias).

Karmen

A marca é preocupada com o descarte e desperdício têxtil e utiliza tecidosde qualidade que o mercado não quer mais. Sendo assim, a criação fica por conta do tecido encontrado, garantindo peças em número limitado e roupas que duram mais. E além disso a Karmen tem um design superurbano, cheio de estilo, e peças unissex pra todo mundo poder usar.

Terra da Garoa

Carolina Biaggi e Fernanda Capellini acreditam que, a cada peça que elas produzem, transmitem um pouco delas mesmas. A marca não produz nada em larga escala e o conceito de CO2Control é empregado, fazendo com que toda a produção seja pensada de maneira ecológica.

Mas e essas pronta entrega mais em conta, tem?

Tem sim e muitas! Vocês já reparam que sempre em meio à algo acrescento uma marca pequena ou que algumas vezes faz pedidos apenas pelo facebook ou Instagram? Se não, comece a reparar. Fiz uma wishlist com produtos de lojas com essa pegada de "faça você mesmo" ou que produzem em escala menor para que vocês percebam que slow fashion pode sim ter a mesma qualidade e um conceito que te faz repensar na vida.


  1. Colete Sereia - CanCan Store
  2. Biquíni Sereia - Virall Retrô
  3. Bolsa Emoji - Pinappe
  4. Body "Lorelai" - Bralette Boutique
  5. Body Tricot - Laissez Faire
A maioria é feito sob medida, então não é pronta entrega, mas é beem mais rápido que pedir no AliExpress e também bem mais confiável, não?
O que acharam do conceito?

You Might Also Like

35 comentários

  1. Não sabia que tinha too esse conceito por trás do consumo sustentável de moda! Achei muito interessante poder conhecê-lo! Eu estou sempre procurando consumir apenas o que preciso e não comprar nada por impulso. Sei que o que faço não é grande coisa, mas se cada um fizer a sua parte, as coisas vão caminhando, não é mesmo?

    Beijos!
    https://aquelamalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conhecia esse conceito e achei bem interessante, tem muita gente que é muito consumista e comprar sem pensar, então esse post foi ótimo. Nunca comprei nada na zara nem na forever21 mas tinha muita vontade, não sabia desses escandalos! :)
    http://www.corujasemasas.com.br/
    Beijos. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as pessoas tem que parar de serem tão consumistas!

      Excluir
  3. Oi, Carla!
    Slow Fashion é tão bacana! Conheci um pouco por meio do trabalho de alguns colegas da faculdade. Fortaleza, ainda bem, já conta com várias lojinhas preocupadas com as questões ambientais e sociais que você citou.

    Ah, parabéns! Os posts estão cada vez mais bem produzidos <3

    Att,
    Juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai sério? Queria conhecer mais lojas assim aqui por SP!

      Excluir
  4. Já tinha ouvido sobre outros slow, mas slow-fashion ainda não. Acho muito válido a iniciativa! Meu guarda-roupa pode ser considerado um armário capsula, mas confesso que se tivesse mais grana ele estaria bem mais cheio. Não sabia da questão da Zara, o que é exatamente? Gosto muito das peças de lá :/

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Zara se envolveu com histórias de trabalho escravo, não sei que fim levou, mas é aquilo né sempre o pé atrás :s

      Excluir
  5. Ainda não conhecia o conceito em si, mas achei muito legal a proposta. E o planeta agradece. Vou pesquisar mais sobre.

    Beijos
    Mari Dahrug
    http://www.rabiskos.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que interessante. Eu não sabia disso. Adorei também as peças que você selecionou, eu compraria todas. Super estilosas!! Bjs

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado. Compre apenas se precisar

      Excluir
  7. Oi Carla, tudo bem? =)
    Woow, que post top hem! Arrasou
    Adorei o guia e sua explicação sobre o assunto... Também nunca comprei na Forever e nem na Zara.
    Parabéns pelo post!

    Beijos
    Amanda Z.
    www.amandazulai.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post, Carla! Importante massificar essa informação, né? Comecei a repensar as coisas que compro primeiro pra cuidar melhor do meu bolso e segundo por pensar um pouco mais em sustentabilidade. De uns tempos pra cá diminui super o que compro messa área de vestuário, também tento me policiar em quais lojas compro - pra evitar ao máximo essas com grandes escândalos trabalhistas - e toda vez que vejo uma peça que desejo muito fico me perguntando se preciso MESMO dela. Na maioria das vezes a resposta é não. Outra coisa que comecei a fazer foi conhecer os brechós aqui da minha cidade e dar umas garimpadas. É incrível o tanto de coisa de qualidade que tem nesses lugares! xD

    Um beijo!
    www.heeeymaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, brechó é vida! Acho que se cada um se interessar pelo assunto e ir mudando os hábitos de consumo teremos chances de ajudar e muito o planeta. Também sempre me faço essas perguntas, se não preciso com necessidade nem compro.

      Excluir
  9. Não conhecia o conceito! Gostei muito :) beijinho

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  10. Eu acho legal essa proposta de cosumo consiente, brechôs podem ser uma ótima alternativa.

    Então, eu consumo roupas de forma consiente, (por ser pobre talvez) quando vou comprar roupa prezo usabilidade, com o que vai combinar e quando eu vou usar? Assim descarto essas tends que logo caem de moda.

    Porém obedeço ao meu bolso, compo roupas baratas, que infelizmente são as fast-fashion, essas roupas de produção a longa escala, quem sem dúvida deve ser um trabalho analogo a escravidão, forcando costureiras a produzirem determinadas peças por dia, algo que sou contra. Mas acabo comprando por ser acessivel.


    https://blogincensurado.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou pobre e entendo o que você está falando kkkk Sim, infelizmente, mas pesquisando melhor é fácil de achar algo mais em conta :3

      Excluir
  11. Bem legal esse post aí heim!!
    EU tenho muita roupa, mas né como a maioria de nós, sempre tô querendo mais mesmo sabendo que não preciso.
    Bacana isso das lojas e tals. Gostei muito!
    Minha mãe sempre não gosta de comprar nada da China, sempre olha nas etiquetas, ela prefere sempre coisas produzidas no Brasil, acho bem legal a atitude dela. Falando na minha mãe ela não conseguiu ir na jacuzzi porque tinha gente o tempo todo lá hahahahhaha :(

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também faço isso AHAHAHA É muito importante cada um fazer sua parte :3

      Excluir
  12. Meu comentário aí em cima ficou meio confuso, mas acho que você vai entender hahahahha ;)

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Muito bacana Carla. Valorizar o pequeno produtor local é sempre mais interessante do que comprar das grandes indústrias internacionais!

    ResponderExcluir
  14. Acredito que slow fashion é muito alem de comprar em lojas OK, mas é repensar no consumo em si e o impacto (mesmo que menor) no meio. Ngm aqui é 100% certo, ja consumimos em algum momento de nossas vidas, e as vezes é complicado, tem gente que nao tem o privilegio de consumir em lojas, por 30 reais podem fazer a diferença na renda sabe? Slow fashion é bem mais profundo no meu ver. Mas é bom salvar as lojas (:
    caosarrumado.com

    ResponderExcluir
  15. Adorei esse conceito... principalmente eu que não costumo gastar com roupa.

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  16. Eu gosto muito desse conceito, já comprei bastante em lojas menores que você exatamente a origem da roupa <3 Espero que isso se estenda!

    Beijão,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  17. Adorei esse novo conceito, mas confesso que sou meio desenfreada rsrs. Mas quem sabe um dia não coloque ela em minha vida assim como o da cápsula.
    Beijúh Com Q
    comqb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Nossa, que post interessante, a gente nem para pra pensar nessas coisas né e são muito importantes, você tá certíssima. Eu cheguei por aqui agora e já amei seu blog, parabéns pela criatividade e iniciativa, bjo.
    www.blogdagabiprado.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é mega importante! Obrigada e seja bem vinda por aqui :3

      Excluir

-Nada de ofensas.
-Criticas e sugestões são sempre bem vindas.
-Deixe o endereço de seu blog para que eu possa retribuir.

Acompanhe no Instagram!