3 Séries da Netflix que vale (e muito!) a pena assistir

Aproveitando um pouco que a linda da colunista do blog Cathe comentou sobre cinema aqui, resolvi falar de séries. Afinal, também é conteúdo cinematográfico né? A verdade é que de uns tempos pra cá eu me descobri a louca das séries, que fica assistindo vários episódios seguidos e tudo mais.

Faz um tempo que a Netflix vem se destacando no mercado com suas produções independentes e vem ampliando o seu número de assinantes. Infelizmente, eu não tenho o serviço e ou eu baixo à parte as séries ou quando meu namorado tinha eu assistia por ele. Mas enfim, separei 3 séries que assisti e simplesmente amei de produção original deles.




Sense8
Eu sei que já comentei dessa série em algum momento no blog, mas coisa boa devemos falar sempre né? Foi acredito a primeira  deles que assisti e sério: Melhor coisa. Preciso dizer que quando começamos à assistir ficamos perdidos e algumas pessoas desistem logo no primeiro episódio. Vou pedir para vocês serem firmes e continuem a assistir. Mas do que é a história? São 8 jovens que vivem uma vida confusa, por algum motivo eles conseguem não só sentir o que as outras pessoas como eles (que nem se conhecem!) mas também fazem uma espécie de teletransporte para o lado um do outro e conseguem até mesmo "assumir" o corpo do outro sem entrar. Loucura né? Porém juro que é muito boa. Caso você queira se aventurar em séries com intuito diferente vale e muito à pena.

Jessica Jones
Não, não assisti demolidor. Fui logo e me aventurei com ela. Já pensou uma mulher como protagonista sem ser a mocinha nem a vilã louca? Pois é, é uma série que possui uma certa representatividade. Jessica Jones tem super poderes, mas algo envolvendo um cara ruim a prejudicou e desde então ela passou a beber ainda mais para superar. Não é daquela série que você certamente vai criar empatia com alguém, mas também não vai odiar. Ela é muito bem elaborada e consegue te prender. Mesmo com o clima um pouco pesado tem várias piadas ao longo que faz você rir e nem é humor negro, é sarcasmo mesmo. Eu não gosto de super heróis e curti muito a série.

Stranger Things
Sério, essa série eu terminei em um dia. Como meu namorado não possui mais Netflix (eu sei, é triste) tive que baixar todos os episódios loucamente e não tive nenhuma dificuldade. A série é ambientada nos anos 80, em um cidade pacata no interior dos Estados Unidos. Até que um dia o pequeno Will some e então várias coisas esquisitas passam a acontecer. Sabe aquela série de suspense e investigação com uma pitada de paranormalidade? Então é exatamente a definição da história. Isso sem contar que já tá rolando várias análises sobre a série, vale a pena.

Bom, tem diversas séries na Netflix, mas essas foram as que eu mais gostei até agora.




KATHARSIS – “Ghosthbusters, as Caça-Fantasmas”

             Olá, pessoas! Aproveitando esse mês de férias (menos para quem estuda em universidade federal, né?), vou falar de um filme muito legal que está em cartaz. As Caça-Fantasmas (Ghostbusters, no original) é o legado do famoso filme dos anos 80. A comédia, com pitadas de aventura, dessa vez é protagonizada por mulheres, e isso gerou muita polêmica. O meio nerd, muito machista, ficou incomodado e condenou o filme antes mesmo de assisti-lo, apenas com o trailer. Cheguei a ler que estavam “destruindo infâncias para agradar feministas”, mas, na minha opinião, esse filme pode agradar todo mundo. Representatividade importa, sim, mas não foi só isso que me agradou.


            Bom, vamos ao filme: uma ameaça sobrenatural paira sobre Nova Iorque. Isso faz Erin Gilbert, ex-pesquisadora paranormal e renomada cientista, retomar sua pesquisa ao lado de Abby Yates e da engenheira Jillian Holtzmann. No meio do percurso, elas encontram Patty Tolan, funcionária do metrô que se junta às meninas na caça aos fantasmas. Se seguem cenas de luta envolvendo melecas verdes, com alguns sustinhos engraçados e boas piadas. O que mais me agradou nesse filme foi que as quatro protagonistas são mulheres e elas não são sexualizadas em nenhum momento. Isso mesmo! Nada de seios de fora, posições ginecológicas nas lutas ou uniformes apertadinhos. As meninas têm algumas características exageradas que as tornam engraçadas, mas não reproduzem nenhum estereótipo feminino.
              Erin é uma cientista exemplar, concentrada em seus objetivos e suas pesquisas. Abby é a “cientista maluca” que, no fim, estava certa. Holtzmann é a construtora genial, ela faz todas as armas e apetrechos das meninas no filme. Já Patty é a mulher simples de coração gigante. Essa figura foi um pouco problematizada quando o trailer foi divulgado. Patty é a única negra do grupo, e é a única que não é cientista. Como sou branca, não posso dizer se a construção da personagem no filme completo (não só no trailer) a estereotipou em algum momento, mas, como mulher, me identifiquei muito com ela. Patty é a responsável pelas cenas que mais me fizeram rir no filme todo, com tiradas inteligentes e leves, ela também tem o conhecimento das ruas, que guia as outras meninas por Nova Iorque (cidade que ela conhece como a palma da mão), ela é corajosa nas cenas de ação e as melhores ideias são dela. Há alguns dias, a atriz Leslie Jones, que interpreta Patty, sofreu ataques racistas por conta do filme pelo Twitter, o que a fez abandonar a rede social. Para demonstrar seu apoio à atriz, os fãs criaram a #LoveForLeslieJ.

Quem você vai chamar?

         Por que assistir? Cada uma das personagens tem uma característica com a qual me identifiquei. Ver Ghostbusters me fez entender definitivamente o quanto a representatividade importa. Além disso, essa identificação deixou o filme muito leve, foi como rir de mim mesma. Como disse, as mulheres não são sexualizadas em nenhum momento, e elas fazem até piada com os comentários maldosos da internet sobre o fato de serem mulheres. É um filme possível de ser visto por pessoas de qualquer idade, eu levaria minha sobrinha de um ano e três meses, mas levaria minha avó de quase oitenta anos também. É o tipo de filme perfeito para ver com uma amiga num sábado à noite. Os efeitos especiais são muito bons e o 3D realmente vale a pena (algo raríssimo de acontecer) Vá acompanhada (para poder compartilhar as piadas depois) e divirta-se!
     Quando? Em cartaz desde 14 de junho.
     Onde? Nos cinemas.

     Mais informações: https://www.facebook.com/CacaFantasmas

Dica: 3 lugares baratos no Brasil para curtir o frio #Parte2

Tá frio onde você está? Se não, calma, mesmo nas regiões mais quentes sempre há um loca de clima ameno. Para quem não viu aqui se encontra a parte 1 com as indicações de lugares baratos para curtir o frio.

Muita gente ficou citando Campos do Jordão, Canela, Gramado e esses lugares mais conhecidos, quero dizer que esse é um post para economizar e não para cair na mesmice.

Dada as explicações vamos aos lugares que escolhi para falar dessa vez:


Imagem: Reprodução

São Bento de Sapucaí - SP
Situado na Serra da Mantiqueira em São Paulo, uma região já conhecida por suas paisagens rochosas. Por ser um local com uma área verde extensa, a dica é se hospedar e se alimentar em locais que se possa apreciar a vista. Na minha pesquisa no TripAdvisor o restaurante Pedra do baú (tem o nome dele na placa ali em cima!) sai mais em conta por oferecer buffet completo por R$30 e incluiu sobremesa, além de pelas fotos parecer que se tem uma vista linda. Para dormir, vale de dica a pousada Refúgio do Serrano, com diária a partir de R$250 com café da manhã incluso. Tá, mas o que vou fazer lá? Nesse link há vários roteiros, a maioria envolve a natureza como mas tem também passeios culturais e até roteiro das artes.
Foto: Créditos na imagem

Visconde de Mauá - RJ
E quem disse que não há lugares frios no Rio de Janeiro? Além claro da famosa Petrópolis na região serrana, famosa pelas novelas da globo. Visconde de Mauá é um distrito dentro da cidade de Resende com parte de sua zona urbana estendendo-se também aos territórios dos municípios de Itatiaia e Bocaina de Minas (MG). A hospedagem vale de dica os chalés vale verde com diária a partir de R$140 com café da manhã incluso. De alimentação vale de dica do restaurante da Leila, que tem que ir de carro porém há vários elogios nos TripAdvisor, o valor ninguém chegou a comentar, mas li que uma porção para dois come 4, o que vale muito a pena. Tá, mas o que fazer nesse lugar? Perfeito para apreciar a paisagem, simplesmente. Há trilhas que podem ser feitas à cavalo e também parque ecológico com cachoeiras e vista linda.
Foto: Reprodução
Domingos Martins - ES
Localizado há 42km da capital Vitória, a cidade é conhecida como Campinho pelos moradores locais. A cidade tem a estrutura alemã e italiana pois foi colonizada por eles e carrega seus traços até hoje. Conhecida pelo seu símbolo a pedra azul ela possui um parque ecológico para trilhas e caminhadas, passeio de trem pelas terras capixabas e agroturismo. Para hospedagem vale de dica o sítio do Nômade com café da manhã incluso que tem sua diária em torno de R$220. Para alimentação como indicação há o restaurante do sítio dos Lagos com preço de até R$79 e conta com uma vista linda.

E vocês, já foram para algum desses lugares? Eu não, mas curto muito fazer essas pesquisas e saber o valor que eu iria gastar em cada lugar. Querem que eu continue com postagens desse tipo?

Blogueiras cadeirantes, onde estão?

O TCC tem dois lados: aquele que você ama e aquele que você odeia. Eu estou numa fase entre os dois, alguns dias eu amo e outros eu simplesmente odeio. A verdade é que quando você tem um tema que você se identifica tudo fica melhor.

Mas Carla, você não é cadeirante! Sim, mas isso não significa que eu não tenha empatia com as pessoas que são diferentes de mim. Para mim tudo é uma questão de você se identificar com os outros e mesmo sem sentir na pele, conseguir olhar, saber e respeitar o limite do outro.

A verdade é que mesmo com minhas fontes e tudo mais, está cada vez mais difícil de conseguir fontes (mesmo eu já tendo algumas). Então fiz esse vídeo para pedir: Quem souber de alguma blogueira de moda cadeirante, me avisa.

No vídeo eu explico certinho como surgiu a ideia e um pouco mais do meu TCC (quem me pediu, aí está a chance).

ASSISTA EM HD


E então, gostaram de saber um pouco mais? Me contem se possuem fontes, se gostam do tema... Enfim, me contem!