Diário de ansiedade e depressão: Primeiros meses

16:00


Se você chegou até aqui provavelmente tem duas opções: vieram aqui porque já conheciam o blog ou porque você está passando por isso. Se for a segunda opção sinto lhe contar, provavelmente você não encontrará nada que te acalme aqui, mas talvez você possa se sentir contemplado de dividir os mesmos sentimentos comigo.

Há três meses fui diagnosticada com ansiedade, a doença do século XXI. Depois de algum tempo fui obrigada a perceber que não era só isso, era uma luta diária entre estar empolgada e querer ficar na cama pensando na vida ou se sentir sufocada por ter muita coisa pra fazer e me despedaçar em choro sem motivo aparente. Foi então que veio mais um diagnóstico: depressão. Mas o que tem de tão demais em ter as duas coisas? Bom, isso é realmente complicado.

Minha pior crise de ansiedade foi na minha prova de direção (que eu passei!), onde eu sentia meu peito doer e uma falta de ar inacreditável. Depois disso vieram as noites mal dormidas por não conseguir desligar o cérebro e também a quantidade inimaginável de vezes em que me via pensando em várias coisas que nunca vão acontecer (assim espero) mas que me faziam chorar antes de dormir.

Depois surgiu as coisas legais que me aconteciam e eu não conseguia me animar, minha amigas foram as primeiras a perceber: Afinal, por incrível que pareça eu sempre fui a menina animada da galera. E então eu percebia que eu estava super a fim de fazer a coisa, ansiedade a mil mas meu corpo ficava ali estagnado e eu só conseguia pensar em coisas ruins.

Infelizmente eu não comecei a tomar a medicação, exige uma grana que infelizmente não tenho no momento, então tenho que me virar como eu posso. Faço o necessário pra me mover todos os dias da minha cama um mantra parecido com o do Derek Sherperd (quem assiste Grey's Anatomy pode me entender aqui) e pensar "Esta é uma bela manhã para fazer tudo que tenho vontade" e esse é meu pensamento todos os dias.

Não tive dificuldades em aceitar o que eu tenho, sei que é apenas um resultado de toda a zoação, machismo e muitas outras coisas que sofri da infância à adolescência pelas mais variadas pessoas. E todos os dias eu sei que vou melhorar, seja porque tiro algumas horas por dia pra ficar sem internet ou por fazer meditação guiada antes de dormir. Quem tem sabe que nunca vai estar 100% bom, as crises podem aparecer quando você menos espera e te fazer andar 8km sem sentir em um dia (acredite, o dia seguinte é péssimo). Não é fácil, mas esses primeiros meses me fizeram me conhecer melhor, ver meus limites e saber até onde devo ir. Não é fácil, eu sei e você que está lendo também sabe. Cada corpo e mente agem de um jeito, é impossível todos serem iguais, mas é a pura realidade. Tudo isso serve para que possamos nos conhecer e principalmente saber até onde aguentamos e no momento eu sei que aguento a maior pressão que tiver sem nenhum problema.

You Might Also Like

6 comentários

  1. Querida as melhoras e muita força! Admiro-te muito <3

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
  2. Excelente post! Você compartilhou um problema que muitas pessoas vivem hoje em dia. Ansiedade e depressão são bem comuns e tem tratamento.

    Até mais,
    Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Como você deve saber, estamos no mesmo barco e acredite, ler mais sobre o assunto ajuda. O que tem funcionando pra mim é a leitura sobre o poder da mente e budismo; Achei o pdf desses aqui: budismo para leigos e o poder do agora. Leia! Vale muito a pena mesmo que não queira entrar para a religião -que não é o que planejo agora xD
    A Bela, não a Fera | Youtube Channel | Vem conversar comigo no Twitter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me sinto melhor quando leio sobre o assunto ♥ Não sabia disso do budismo, vou procurar em pdf aqui pra ler, acho que o budismo é uma forma de se auto conhecer né? Achei interessante sua indicação, muito obrigada ♥

      Excluir

-Nada de ofensas.
-Criticas e sugestões são sempre bem vindas.
-Deixe o endereço de seu blog para que eu possa retribuir.

Acompanhe no Instagram!