[Estreia] Ilha dos Cachorros é mais que um desenho para crianças - Vestindo Ideias [Estreia] Ilha dos Cachorros é mais que um desenho para crianças - Vestindo Ideias

17 julho 2018

[Estreia] Ilha dos Cachorros é mais que um desenho para crianças


Um filme para refletir sobre um sociedade baseada no regime ditatorial 

Você já pensou em dizer adeus ao seu fiel companheiro por um mandado de um presidente? É sobre essa questão que o filme Ilha dos Cachorros, do diretor Wes Anderson de grandes produções como Hotel Budapeste e diretor do filme O fantástico senhor raposo, está inserido.
ilha dos cachorros wes anderson
Imagem: Divulgação

O enredo conta uma história futurística, mas pode facilmente ser comparado com uma sociedade que vive sob uma ditadura. O sobrinho do prefeito, Atari, sob ordens do seu tio Kobayashi – prefeito de Magasaki – envia seu cão como primeiro a viver em uma ilha do lixo, a fim de incentivar os demais cidadãos a fazerem o mesmo com seu cães. O ordem do prefeito se baseia na afirmação de que duas doenças presentes nesses animais estão chegando ao ponto de serem passadas ao humanos.

Atari, como um bom revolucionário, rouba um avião de pequeno porte e parte em direção à ilha do lixo, atual ilha dos cachorros para resgatar Spots. O longa que foi todo produzido em stop motion, que exige maior trabalho manual, e logo no começo do filme é dito que os humanos no longa falam japonês e que os latidos são traduzidos (para inglês) – não sei como será a exibição nos cinemas, mas espero que se mantenha legendado.
filme a ilha dos cachorros
Imagem de como é o processo de stop motion| Imagem: Divulgação

Ao desembarcar na ilha e se ferir, Atari encontra quatro cachorros: o turrão, e vira lata Chief, o autointitulado líder Rex, o fofoqueiro Duke, o mais bobo do time, Boss e o King, um cachorro com bastante classe. É então que a história passa-se a desenvolver e a lealdade de cão x homem é posta à prova. O que mais tem dificuldades em obedecer é Chief, exatamente por sempre ser um cachorro de rua não entende o porquê deve-se obedecer a um humano.

A forma como a narrativa acontece chama-se atenção, em alguns momentos como crítica os cachorros falam “seria tão bom entender o que esse garoto fala”, afinal normalmente não entendemos o que os nossos fies amigos estão tentando nos contar. Mas, além disso, os elementos em stop motion acelerados dão um tom cômico a como ocorre à narração e é uma obra de arte vista em filme, principalmente pelos detalhes expressos nos personagens.

Quanto ao quesito mídia, o filme faz várias menções sobre como a população foi levada a essa situação através do que foi reproduzido por televisões e jornais. O que pode ser facilmente visto na sociedade, que tem como 4º poder a mídia –pessoas que já leram ou viram “O quarto poder” podem entender  - domina as telas e diz a uma sociedade letrada e não letrado, de quem gostam e do que você deve ou não fazer.

Temos também uma personagem secundária que enquanto Atari está na Ilha dos cachorros está em Magasaki, como estudante intercambista, tenta mudar essa legislação fazendo investigações para o jornal estudantil de sua escola e que se envolve demais com a história.

Apesar do tom cômico adquirido é um filme cheio de metáforas com nossa sociedade e podemos alterar cachorros por refugiados, por exemplo, ou qualquer outro para entender um pouco mais. Com certeza, não é um filme apenas para crianças e também para adultos repensarem sobre algumas questões.

O filme estreia dia 19 de julho de 2018 nos cinemas.


Sinopse: Atari Kobayashi é um garoto japonês de 12 anos de idade. Ele mora na cidade de Megasaki, sob tutela do corrupto prefeito Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas o pequeno Atari não aceita se separar do cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura e parte em busca de seu fiel amigo. A aventura vai transformar completamente a vida da cidade.


Título original : Isle Of Dogs
Distribuidor: Fox Film do Brasil
Ano de produção: 2018
Tipo de filme: longa-metragem
Idiomas: Inglês, Japonês
Duração: 1h42min

18 comentários:

  1. Não tinha ouvido falar no filme ainda, Carla. Mas parece bem interessante mesmo. Vou assistir!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. Nossa não conhecia, parece bastante interessante, gostei da dica
    Charme-se

    ResponderExcluir
  3. Não estava sabendo dessa estréia.
    Achei o filme interessante, bem futurista mesmo.
    E caramba stop motion dá um mega trabalho pra fazer, achei bem legal essa foto do processo.
    Bem bacana mesmo, fiquei curiosa pra assistir :)

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O trabalho deles é incrível, né? Já quero muito assistir!
    www.achatadebatom.com

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia mais achei interessante a história do mesmo e já estou curiosa para assistir.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Doida para assistir. Sou apaixonada pela animação 'O Fantástico Sr. Raposo' do mesmo diretor!

    ResponderExcluir
  7. Que legal, ainda não tinha visto nada sobre. Mas já anotei a dica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Que legal, adoro animação. Realmente cheio de metáforas, já quero ver!

    beijos

    Mari Dahrug
    https://www.rabiskos.com.br/

    ResponderExcluir

-Nada de ofensas.
-Criticas e sugestões são sempre bem vindas.
-Deixe o endereço de seu blog para que eu possa retribuir.

Me siga @caahwolf