Vestindo Ideias: Estilista Vestindo Ideias: Estilista
Mostrando postagens com marcador Estilista. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Estilista. Mostrar todas as postagens

07 julho 2017

Elie Saab, o estilista libanês, ganhou muito reconhecimento por ter coleções dedicadas ao brilho e glamour durante as semanas de haute couture (alta costura). O seu último desfile não poderia ter sido diferente: Muito brilho, muito bordado e acabamentos maravilhosos.

Vale dizer que apesar de sempre ter esses elementos que falei, Saab possui uma característica que parece que suas roupas estão sempre repaginadas. Em entrevista o próprio estilista assumiu que uma de suas referências foi a série de sucesso Game Of Thrones. Em nota oficial ainda diz “Em algum lugar entre a luz e a escuridão, há espaço para lendas”
Para essa coleção o estilista usou e abusou de: veludo, musseline e tule. Os bordados dessa vez ficaram ainda mais minuciosos e se você ampliar as imagens poderá ver o quanto cada detalhe está precioso. Para homenagear o artesanato ornamental o estilista abusou de aplicações e assessórios pra marcar a silhueta.
Apesar da silhueta marca os quadris e pernas permaneceram soltos e em alguns casos bem armados graças ao tule utilizado.

Uma das coisas que mais gostei foi de como ele conseguiu modernizar roupas que são da idade média, trazendo "rainhas" mais modernas e com uma personalidade forte.




Esse look abaixo dá pra ver claramente a inspiração em rainhas antigas e pra mim seria mais ou menos o que elas usariam se as mesmas roupas antigas fossem moda. Reparem no volume maravilhoso presente na parte debaixo do vestido, chega até mesmo a ser natural. Estou totalmente apaixonada por essa modelagem.

As fotos foram retiradas do FFW e são de autoria da agência Photosite.

E vocês, são fãs do Elie Saab?

10 maio 2016

Lembram que eu falei aqui no post sobre o primeiro dia da lições da Casa que iria me aprofundar sobre os projetos? Pois é, chegou a hora. Se existe uma coisa que eu adoro é quando se é possível juntar moda x bem estar social.

O Periferia Inventando Moda é um projeto que visa trazer para a favela (comunidade) de Paraisópolis em São Paulo diversos cursos como: Costureiras, cabeleireiros, maquiadores, modelos, fotógrafos enfim todas as áreas que tenham a ver com esse universo fashion.

A ideia do projeto consiste em ajudar aqueles que ficam o dia todo na rua ou estão desempregados, a terem acesso a um universo que é considerado apenas das elites. Esse projeto é bom para trazer visibilidade a uma realidade muito presente nas grandes cidades, as das comunidades ou favelas (depende de onde você mora) e o como elas são sim influenciadas pela moda seja de revista ou novela.

Um trecho da revista Carta Capital: "A iniciativa, criada por Alex Santos há cerca de dois anos, em parceria com Nilson Mariano, é uma série de workshops para 25 aspirantes a modelos, em aulas que acontecem no CEU Paraisópolis. Eles aprendem a desfilar, a coordenar postura e expressão e recebem orientações sobre como fazer entrevistas ou como conseguir um desfile sem a ajuda de agências. Contam, também, com suporte psicológico."


Acho que o que eu mais gosto não é nem o fato de eles também produzirem desfiles e darem a cara a tapa e sim do universo que eles criaram, modelos que surgiram em Paraisópolis hoje desfilam até para Alexandre Herchcovitch, os avanços são e muito significativos.

Quando alguém pensa fora da caixa e traz uma realidade dessas para o cotidiano das pessoas, é como mudar todos os dias o pensamento de alguém. É permitir mudanças e principalmente, ajudar no bem estar social de quem está ao seu lado. Outra coisa que o Alex falou na mesa redonda é que as pessoas conhecem Paraisópolis pela violência ou pela novela da Globo, mas não percebem que ali está cheio de cultura e diferentes etnias, é uma mistura que deu certo. Em entrevista a Carta Capital ele disse “O foco do projeto é ajudar as pessoas que têm coisas pesadas na vida, problemas emocionais, por meio da transformação da autoestima e mostrar que a periferia também tem cultura”. 
O que eu quero mostrar com isso, é que a moda não é feita só de alta costura, ela é feita de pessoas. São Paulo têm uma diversidade cultural enorme que pode ser vista de forma significativa em Paraisópolis, nem só de ricos a moda é feita. Eu sou branca, classe média e nunca sofri preconceito, mas isso não me impede de ter um olhar atento aos outros andamentos da moda e perceber que esses projetos são de importância muito grande.

Para saber mais: Instagram | Facebook | Site 

E então, o que acharam?

17 março 2016

Uma coisa que sempre pensei muito sobre a moda é como ela muitas vezes perde grande parte de material, eu com minha pouca experiência já desperdicei muito tecido somente comprando a mais. A verdade é que sempre penso que em meio à todo o desperdício existente poderíamos dar um jeito de salvar metade das coisas, apenas reutilizando ou criando tecidos sustentáveis.

Eu pensei ainda mais nesse assunto após ver esse link (antigo por acaso) em que mostra os tipos de tecidos diferentes sustentáveis que a moda tem desenvolvido, afinal: Quem não gosta de dar uma pausa no consumismo exagerado algumas vezes né? E também esse link, com um guia de lugares que fazem uma moda sustentável em São Paulo.

A verdade é que como sou muito ligada a causas nacionais dei uma googada aqui em projetos sociais ambientais envolvendo moda em São Paulo e me lembrei de ter visto o Ecoera que todo ano realiza um desfile só com roupas com materiais recicláveis e olhando o site encontrei algumas coisas:

Vencedora do Prêmio Ecoera 2015 ela cria roupas de forma sustentável, como é possível ver aqui. Além de usar em alguns casos tecidos com extratos vegetais, toda a tintura é feita com materiais naturais, como o café por exemplo, evitando assim a poluição do ambiente com produtos que o prejudicam. Percebi que obviamente por ser um trabalho praticamente 100% artesanal, as roupas possuem um preço um tanto salgado (pelo menos pra mim), mas acredito que seu trabalho deve ser valorizado.

Essa é uma marca que conheci e me encantei com seu trabalho sustentável. Seus tecidos são de PET reciclável e materiais vegetais. Eles unem a ideia de design e moda em suas coleções e buscam sempre a união entre o urbano e o meio ambiente, para assim garantirem uma nova forma de enxergar a moda. Assim como a marca da Flávia, os preços também são salgados como por exemplo a bermuda  reciclada que custa R$179.

A Malwee também tem um histórico de sustentabilidade incrível e quem não conhece a marca, vale a pena dar uma olhada.
Existem diversas marcas com esse intuito pelo Brasil e eu acho isso ótimo! Quem conhecer mais me avise.

E vocês? Gostam de uma mais mais ecológica e sustentável?

15 outubro 2015

Esses dias conversando com uma amiga ela disse que o sonho dela é ir na SPFW, eu disse que perdi um pouco esse sonho por estar enjoada de ver sempre as mesmas coisas. Claro que ela ficou chateada e mesmo eu argumentando que existem diversas pelo Brasil ela não levou a sério (eu ainda quero ir na SPFW, mas não tenho mais aquela vontade enorme). 

Pensando nisso e percebendo que poucas pessoas sabem quais são os outros desfiles existentes pelo Brasil, resolvi fazer essa postagem e começar contando um pouco de um deles.
Vou começar por um que é praticamente meu preferido, o Dragão Fashion.
O que é:Criado em 1999, em Fortaleza/CE, é um dos mais importantes eventos de moda do País. Idealizado por Claudio Silveira, a principal missão do DFB é servir como celeiro de novos talentos e plataforma de lançamento para estilistas. 

Desfiles 2015:

Os desfiles que separei foram só alguns, mas vocês podem encontrar os demais aqui.
E então já conheciam? Gostaram?


15 setembro 2015

Fazia um tempo que eu não postava nada sobre um estilista né? Pois é, esse é um dos estilistas brasileiros que mais gosto! Walério Araújo, um homem sensacional que sabe como ninguém valorizar a moda brasileira. Atualmente desfila pela Casa de Criadores e tem um ateliê próprio no Edifício Copan- São Paulo.
Estilista Walério Araújo 

Quem é: Walério Araújo é um Pernambucano com uma personalidade forte e um jeito irreverente de pensar a moda brasileira. Começou a desenhar com seus 13 e 14 anos, apesar de ainda não existir nenhuma faculdade de moda no país. Sua inspiração surgiu de Clodovil (juro que quando vi ele pela primeira vez, o jeito dele me lembrou demais) vendo o estilista pela televisão.
Famosas usando criações de Walério Araújo

Características pessoais: Em uma entrevista ao FFW ele disse "Sempre quando me perguntam o que trouxe do Nordeste, acho que é a paciência porque adoro bordado e todos esses trabalhos manuais que eu chamo de “preso”, que te mantém duas semanas em uma mesma roupa. Já estou ficando cansado, mas preguiça, nunca. Quando comecei, a tendência era ir para o lado regionalista ou para o “japonismo”, mas eu gosto mesmo é da noite, do brilho e do ousado."
Exemplos de alguns desfiles de Walério
O que eu mais gosto: Do seu jeito exuberante de ser, de suas roupas chamativas e da sua personalidade. Ele atualmente mora em São Paulo e fechou seu ateliê público, agora atendendo apenas clientes exclusivas. Ele atende todas as mulheres, sua carreira é longa e ajuda a inspirar diversos futuros estilistas e criadores. Amo o jeito dele de colocar um pouco de Brasil em toda sua obra. Simplesmente genial!

  
Assistam o final do vídeo principalmente, o encerramento dele é característica única dele.

São usáveis? Gente, super acho inspirador as roupas dele! Ele investe principalmente em roupas de festas, mas analisando as modelagens, cores e estampas eu usaria super! Inclusive nos modelos apresentados.

11 fevereiro 2015

Sabe aquele dia que você se lembra de um dos fatos mais marcantes de quando você iniciou um curso de mais de três anos atrás? Pois é, estava lendo um livro (100 anos de moda, em breve resenha) e então me veio a cabeça essa lembrança.  Trata-se do estilista Jum Nakao que acabou sendo alvo de críticas positivas e negativas sobre seu trabalho, que envolveu a criação de roupas em papel vegetal.
Quem é ele? Jun Nakao foi/é um dos nomes mais importantes do ramo da moda, ele foi responsável por criar um novo olhar e uma nova forma de ver como é o comportamento em relação a esse mundo. Em seu histórico possui 6 anos como diretor de estilo da marca Zoomp, um contrato gigante com a Nike , em 2004, para desenvolver a linha premium Jum Nakao for Nike e variados trabalhos de figurino e direção de criação para dança (São Paulo Companhia de Dança). TV ("Hoje é dia de Maria", minissérie dirigida por Luiz Fernando Carvalho para a Glogo), ópera ("Kseni", de Jocy de Oliveira), mobiliário (linhas para a Tok & Stok) e até curadoria de museu (O Instituto Brasil de Arte e Moda). 
Sobre a coleção Costura do Invisível: Esse desfile bombástico ocorreu em 2004, foi um choque já que ninguém esperava por isso. Foram meses de preparação, um transporte especial para  na hora tudo ir pelos ares. Como forma de prevenção as modelos usaram como se fosse um macacão de corpo inteiro preto para que as roupas pudessem ser rasgadas, ele usou do básico: cabelos no estilo playmobil, maquiagem carregada e batom preto por toda a apresentação.

Acho que uma das coisas que mais me deixou impressionada foi os detalhes das roupas, havia volumes, rendas tudo feito de papel e com o maior cuidado. Lembro de que quando o estudei mostrava as costureiras inconformadas após o desfile (já que todos foram apenas descobrir na dia) com todo seu trabalho pelos ares. Todos viram como um momento de insatisfação com a moda e seu trabalho, uma crise de identidade que apesar de tudo havia sido muito bem feita. Eu interpretei a minha maneira, encarando como uma forma de demonstrar o quanto a moda é leve e sensível ao mundo em volta, vi como uma forma de ele mostrar que ás vezes damos valor demais a algo que um dia se vai, se quebra.
Foi um dos primeiros desfile que eu pude ver um vídeo que mostrava desde a criação até o final, vi como uma crítica correta a um universo que eu amo, achei muito interessante a proposta, não foi somente eu quem achou isso, afinal o artista apresentou muitas mais vezes esse mesmo desfile, porém não mais de maneira inesperada como da primeira vez.

   
E por final deixo para vocês o desfile em que houve isso e como foi a reação das pessoas. Achei muito interessante a proposta dele com essa coleção, essa coisa bem mais conceitual do que realmente habitual e poder do choque que ainda existe nesse mundo de puro glamour. Pode ser antigo o desfile, mas acredito que até hoje ele deve ser lembrado e passado adiante algo tão ousado como isso.

Já tinham ouvido falar? Me contem tudo!

Beijos,

17 novembro 2014

Olá! Hoje trago um assunto que fazia um bom tempo que eu não falava: estilista. Todos sabem que sou bem ligada ao universo da moda e que curto saber de estilistas mais independentes (lembram do post da Casa de Criadores?), pois bem entre eles havia destacado Fernando Cozendey, conhecia ano passado em um desfile da Casa de Criadores e adorei! 

Quem é ele: Fernando Cozendey é um jovem estilista carioca, formado em Design de Moda pelo SENAI/SETIQT, ao longo de sua história já vinha experimentando o segmento beachwear, iniciou em 2011 sua marca homônima, desfilando dentro do projeta LAB da Casa de Criadores.
Foi nesse desfile que conheci Fernando e me encantei por sua irreverência! Fotos: Uol
Sua marca: O objetivo da marca consiste em recriar, em tecido elástico com o fio LYCRA®, tudo que existe na história do vestuário, levando o DNA beachwear a um universo não óbvio, isto é, para além das praias, dos balneários e das atividades esportivas. Concentrando-se em modelagens e acabamentos diferenciados e realizando pesquisas constantes em tecidos elásticos é que este trabalho busca visibilidade, na tentativa de enquadrar-se cada vez mais em outros segmentos do vestuário.

As peças confeccionadas funcionam como uma “segunda pele”, sendo possível observar maiôs, vestidos, collants, calças, camisas, casacos e macacões inteiriços feitos exclusivamente em tecido com fio LYCRA®. O uso do Trompe-L’Oeil, é uma das técnicas que mais agrada o criador, sugerindo, com humor, o tridimensional no plano bidimensional. Outra técnica bastante usada é a junção de diversos retalhos de tecidos lisos e de cores distintas, em estilo patchwork, gerando a ilusão de estampas. (informações blog pessoal).

O que eu acho: Eu me apaixonei pelo trabalho dele assim que vi, lembro até hoje da pantera dançando ao som de Pantera Cor de rosa, foi um dos últimos desfiles e me fez parar. As roupas dele chamam muito atenção, deixam evidenciado suas características que ele pretende mostrar. Acho suas coleções divertidas e intrigantes, talvez algumas pessoas acabem não gostando por ser algo muito ousado, mas eu adoro!

Suas coleções são incríveis, para ter mais detalhes não deixem de visitar suas redes sociais: Blog pessoal, casa de criadores, fan page e perfil pessoal.

E então, gostaram?

Beijos,







27 outubro 2014

Olá! Hoje vou trazer um assunto que eu adoro que é a Casa de Criadores. Eu conheci ano passado quando fui cobrir para o blog da faculdade e acabei por me encantar e muito por tudo. E na internet eu acabei por achar uma novidade deles.

O que é:A Casa de Criadores surgiu como ideia de jovens estilistas de promoverem desfiles com suas coleções e assim divulgar seu trabalho. Esse projeto foi responsável por lançar nomes como Cavalera, Ronaldo Fraga, entre outros. 

Como é a coleção:Junto com a Cravo & Canela eles lançarão uma coleção com 15 modelos, sendo cada um de um estilista. Serão disponíveis com três opções de cores cada, com preços de R$215 a R$420, os modelos já estão a venda na loja Choix a rua Prof. Artur Ramos, 181, Jardim Paulistano, São Paulo. A partir de 27 de outubro, primeiro dia da 36ª edição da Casa de Criadores, eles também poderão ser comprados online, no hotsite da Cravo & Canela.

1-Alexandre Brito R$383
2- Danilo Costa R$359
3- Gralias R$287
4- Anderson Tomaz R$215
5- Fernando Cozendey RS335
6- Gustavo Carvalho R$359
7- Arnaldo Ventura R$335
8- Gefferson Vila Nova R$359
9- Igor Dadona R$373
10- Kauê Bueno R$239
11- Tarcísio Brandão R$335
12- Jadson Raniere R$383
13-Nosotros R$263
14- Karin Feller R$239
15- Rafael Caetano R$419

Vale a pena comprar? Isso é uma resposta muito pessoal, mas eu por acompanhar talvez até compre um em breve, porém irei mais no tradicional e terei que olhar as outras opções de cores disponíveis, mas no geral acho que compensa sim. É em parceria com uma marca já conhecida que eu adoro e os estilistas a maioria eu acompanho e adoro. Porém, isso vai realmente de cada um.

E então já tinham ouvido falar? Não? Me contem!

Beijos,




23 outubro 2014

Olá! Atrasei alguns dias mas como já disse, ando um tanto ocupada com algumas coisas e meu tempo está cada vez menor, porém estou me esforçando para dar conta de postar aqui. Mas enfim, mudando de assunto vou falar de algo que me deixou triste ontem esses dias: a morte de Oscar de La Renta, e como não poderia deixar isso passar em branco aqui está um post para relembrá-lo. 
Oscar de La Renta foi o mestre de modas que vieram para ficar, foi capaz de causar impactos com suas roupas. Seu nome vinha seguidos (e ainda virá!) de vestidos e roupas expressivas, com caimentos adequados para quem a vestia. Ele soube se adequar às mudanças sem se perder no tempo, seus vestidos nunca passaram despercebidos e nem foram considerados vintages, se olharmos hoje seus vestidos não teremos dúvida de que eles são atemporais.
Ele foi um homem que não fazia vestidos apenas por fazer, ele conseguia olhar diretamente para a alma da mulher. Possuía um olhar feminino sobre roupas que não irá se apagar. Uma doença o pegou e hoje ele não está mais entre nós, mas seus vestidos estão eternizados e os eventos que ficamos babando pelos vestidos  de Hillary Clinton, Emma Watson, de Laura Bush,Cameron Diaz, passando por Sarah Jessica Parker, Taylor Swift, Amy Adams e Amal Alamuddin, (a advogada de origem libanesa que escolheu um dos seus famosos vestidos de noiva quando, em Setembro, se casou com o actor e realizador George Clooney) estarão sempre em nossas memórias.
Algumas famosas (e amigas) usando seus vestidos:



*As fotos foram retiradas do google e do site oficial*

E vocês gostavam dele ou não fazia ideia de quem estava por trás desses vestidos maravilhosos?

Me contem tudo!

Beijos,





10 abril 2014

Olá! Demorou mas aqui estou para mostrar para vocês a parte 2 dos meus favoritos da SPFW VERÃO 2015, minha demora ocorreu por motivos de fazer um exame ontem endoscopia e eu acabei por entrar em sono de Bela Adormecida e bom, vocês devem me entender rs 


Hoje vou começar com um desfile que gostei muito, pelo jogo de cores. Foi a Animale, o calor excessivo que tomou conta do país parece ter feito bem para a marca, que até antes tinha uma silhueta mais fechada, contou nesse desfile com uma mais leve e uma busca por tecidos novos, as estilistas responsáveis foram buscar inspirações na Amazônia e Recife. Uma das coisas que mais gostei foram os trabalhos com renda e os tecidos mais leves e transparentes, isso sem contar como já dito essa silhueta mais fluída, eu amei esse vestido do meio, a combinação de tecidos ficou ótima.
Quando falamos desses desfiles, normalmente vemos os looks só femininos e esquecemos que há também os masculinos. Eu amei esse desfile do João Pimenta, acompanho ele faz um tempo e sempre houve esse traço mais "quadrado" , por assim dizer, nessa coleção não foi diferente. Ele apostou em tons neutros, como azul,preto e cinza para fazer seu desfile. Os tecidos foram feitos exclusivamente pelo estilista, então são uma mistura de sarja emborrachada e cambraia, lã fria e couro e etc. Olhando assim há alguns looks bem cara de verão para os homens com uma mistura legal.

Reinaldo Lourenço, apostou em uma coleção super cara de verão, com muitas estampas misturadas e cores vibrantes. As estampas foram o carro chefe de sua coleção, e os acessórios também, remetendo muitas vezes ás praias. Os tecidos foram leves e estruturados, deixando a cara do próprio estilista nas roupas, o que ficou bom claro.
E para terminar minha seleção, escolhi algo simples e ao mesmo tempo recheado de detalhes. Como assim Carla? Assim, a coleção de Lino Villaventura que contou com modelagens simples e tecidos bem soltos. Podemos perceber a ideia de simplicidade ao olhar para os modelos descalços apenas usando meia (isso não é tendência, é apenas para ele passar a ideia eu acho). Eu gostei da coleção pelos tecidos terem uma cor degradê nos femininos e os masculinos serem algo "usável", afinal é shorts e camisa, as únicas coisas diferentes são os tecidos utilizados. Foi a simplicidade e o despojamento que me fez colocar esse desfile nos meus favoritos.

Enfim, a seleção está feita, e para quem perdeu a primeira parte é só clicar aqui. Muitos vão me falar de outros preferidos e ficarão inconformados com os meus ou por eu não ter colocado aquele mais falado, mas foram esses que ganharam meu reconhecimento.

E vocês, gostaram de qual? Nenhum? Me contem tudo!

Beijos,

Carla Wolf









04 abril 2014


Olá! Hoje trago um assunto que está rolando aos montes essa semana e que termina hoje, a SPFW verão 2015. É um dos eventos de moda mais importantes que existe, principalmente no Brasil, e por se tratar de algo assim, nada mais justo do que uma postagem a respeito não? 

Pra começar nada mais justo que meu estilista favorito Alexandre Herchcovitch. Uma coisa que achei divina nessa sua coleção feminina, foi o fato de ele se inspirar em uma das minhas maiores divas da moda Marilyn Monroe, achei que a coleção ficou elegante e acima de tudo com tendências maravilhosas. Cada tecido de sua coleção é diferente, basta olhar o catálogo de tecidos. É definitivamente super a la Marilyn nada mais divo que isso.
A minha preferência foi seguida pela Amapô, que utilizou também de uma mistura de tecidos e silhuetas com muitas estampas e transparências, super a cara do verão. Com um clima super tropical e tecidos leves, isso sem contar as inspirações super brasileiras nos adornos de cabeça, os saltos foram praticamente dispensados, para mostrar um jeito mais descontraído ao ritmo do É o tchan.
Uma das minhas preferências no quesito estampa foi a grife Lolitta que estreou essa temporada na SPFW, a coleção apresentou estampas étnicas e com volume ótimos. Sem contar as silhuetas que ficam ótimas, sendo variadas de evasê, babados e até saia reta, com tecidos leves. Esse último eu adorei esse efeito, ficou muito amor. Uma bela estréia não? E reparem nas sandálias, apesar do salto super a cara do verão.
E para terminar o post de hoje (depois vai haver mais um post, pois ainda não mostrei todos os meus favoritos haha), a grife Colcci, que como sempre arrasou em suas estampas e cores. O desfile contou com a participação de Gisele que foi super comentado, mas além de tudo por suas harmonias de cores e tecidos, incluindo o jeans que acabou por ficar leve apesar de ser uma coleção de verão. O comprimento midi que muitas fashionistas estão usando também foi evidenciado, o que mostra que realmente está em alta. Tanto no feminino quanto no masculino a coleção ficou ótima.

Em breve farei mais um post sobre o desfile, afinal é tanto preferido que um post só não daria conta, não é verdade? haha

E vocês gostaram? Não? Me contem tudo!

Beijos,
Carla Wolf









22 fevereiro 2014

Olá! Hoje trago para um blog um evento que ocorreu na quinta feira (20/02) que foi o Baile da Vogue. Para quem não sabe é um baile de gala em que as famosas vão comemorar o Carnaval. 


Esse ano o baile teve como tema foi "Tropical Culture" , porém você não é obrigado a ir vestido no tema, mas se for melhor ainda. Acima algumas famosas com seus looks: Renata Kuerten foi de Valentino,Paloma Bernardi usou o vestido da marca Trinita e Adriane Galisteu um vestido assinado por Lethicia Bronstein.
Milena Toscano foi de vestido Versace, Marina Ruy Barbosa com seu vestido transparente com brilhos, que eu amei, foi vestida de Patricia Bonaldi uma das melhores estilistas na minha opinião e Mariana Rios ousou com seu vestido usando assim como Galisteu um vestido de Lethicia Bronstein.
Sophie Abrahão apostou num clássico vermelho de Vitorino Campos,Alessandra Ambrósio abusou de um decote não tradicional usando um Roberto Cavalli. Agora eis um look que eu odiei, sério não valorizou o corpo dela de maneira alguma, que foi o da Bárbara Paz usando um Reinaldo Lourenço (e olha que eu adoro esse estilista).
Esses foram os looks que eu menos gostei da noite, sei que no carnaval as pessoas se fantasiam, mas não sei, achei que em meio há tantos looks glamourosos esses meio que se perderam no meio. Sabrina Sato, nossa japonesa ousada, acredito que todos já esperavam por algum look mais provocante por assim dizer, dessa vez ela foi vestida de Pantera Cor de Rosa com sua roupa tendo sido produzida por Trya Brasil e bordado por Patricia Bonaldi. Já Isabelle Drumond quis apostar num vestido Dior e acabou por errar, já que na minha opinião, o vestido não ficou legal e para terminar Mirella Santos fantasiada de Gueixa. Eu acho que as fantasia deviam ter ficado mais brilhosas, eu amei aquelas que usaram adorno na cabeça ou se fantasiaram de maneira mais chiq, talvez tenha faltado isso na fantasias, se não teria ficado mais legal. MINHA OPINIÃO.

Como todo evento há aqueles que acertam e os que erram, não coloquei todos os looks para não deixar o post bastante extenso, mas confesso que gostei de alguns looks que acabei por não colocar aqui, mas como sempre eu acabo esperando looks ainda mais glamourosos rs

E vocês gostaram de algum? Não? Me contem tudo!

Beijos,
Carla Wolf




28 agosto 2013

   
Olá! Faz um tempo que venho me interessando pelas roupas plus size, afinal vejo muita gente com dificuldade de achar roupa no tamanho ideal. Cheguei até mesmo a postar sobre a Nicolette Mason que é uma it girl com esse tipo de corpo. Mas enfim, hoje venho trazer algo importante: terá moda plus size na semana de moda de Nova York! 
 
Primeiramente eu gostaria de apresentar a responsável por essa ideia, que é a Eden Miller, também uma pluz size. Ela diz que apenas apresentou sua ideia e todos gostaram. Diz ainda que espera que não seja a única com um desfile desses e que seja considerado apenas mais um desfile, visto que são apenas roupas e mesmo que seja uma proposta diferente devia ser considerado algo normal. Para saber um pouco mais sobre ela, basta clicar aqui.
Essa linha está bem alegre, explora estampas- aquelas, que muitas dizem que pessoas com esse físico não podem usar- além de tudo são tecidos super levinhos, sem nenhum problema.
As cores da coleção variam entre o claro e o escuro, e sempre valorizando o corpo, principalmente a cintura. A maioria dos vestidos são marcados abaixo do busto, o que parece super valorizá-los.

Eu adorei a ideia da Ellen, achei que ficou ótima. E concordo com ela, quando isso não deveria ser algo que as pessoas não estivessem acostumadas, visto que há uma grande procura por roupas nesses tamanhos. Eu particularmente adorei. E volto a dizer, que se você tem um físico assim, ou quer saber um pouco mais sobre o assunto vale dar uma olhada no estilo da Nicollete Mason! Para ver a coleção completa, basta clicar aqui.

E então o que acham da ideia? Aprovada? Não? Me contem tudo!

Por hoje é só,
Beijos,
Carla Wolf











Me siga @caahwolf