Vestindo Ideias: como usar Vestindo Ideias: como usar
Mostrando postagens com marcador como usar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador como usar. Mostrar todas as postagens

20 julho 2018


Se você viveu entre os anos 80 e 90 provavelmente já viram esses tênis, que podem ser chamados de Chunky, uggly ou dad snakers, que na tradução seria algo como tênis feio, feito exclusivamente para ser confortável e não bonito.

No ano de 2018 eles voltaram repaginados, isso porque a Louis Vuitton e a Calvin Klein os apresentou em seus últimos desfiles nos pés dos seus modelos. As marcas estão lançando vários tênis nesses modelos nos últimos tempos, inclusive veja um que recebi aqui.
tenis chunky

Apesar de serem tênis feios eles podem facilmente serem usados com roupas que são mais sociais, porém de forma mais discreta dependendo do seu trabalho. Você pode usá-lo com calças de alfaiataria também.
inspirações chunky tenis

Informalmente, você também pode usá-lo e o look fica ainda mais estiloso quando se consegue combinar o look com o tênis, por ele ser mais pesado é legal usar com peças mais leves para ele ser o holofote principal da composição.
dad sneakers

Com looks mais comuns, com calças jeans ou calças de sarja também é bem possível de usar, como são calças mais discretas pode-se ousar mais e com isso deixar o look harmônico sem deixar básico demais.
como usar um tênis feio

Na versão preto ele também mantém seu estilo bem definido, mas é uma boa opção para pessoas que são mais básicas.

Se no antes o tênis era visto como ultrapassado, ou usado por pais, atualmente ele chama atenção ao perceber que muitas fashionistas os têm escolhido como item principal. Acredito que tudo seja a forma como usar e ele sendo super confortável é um adendo importante de se pensar ao usar o look.
E vocês, gostaram das inspirações?

10 abril 2018


Vamos falar de moda que devemos correr contra? Vamos sim! A verdade é que sempre digo que a moda é cíclica e que alguns itens acabam por voltar, mas tem alguns que fazem mais mal que bem e não estou falando aqui de gosto.

Muitas coisas que foram moda nos anos 2000 estão ameaçando voltar e são legais, outras já são daqueles tipos que devemos evitar ao máximo. Sempre que vejo posts falando os looks icônicos dessa fase sinto ao mesmo tempo felicidade em ver que aprendemos a usar algo e também um certo receio que algo muito tenso acabe voltando à moda.

Falo isso por uma questão de saúde como vou falar mais abaixo, porque uma moda específica dessa fase serviu para deformar o corpo de algumas meninas (como eu) e isso nunca mais vai voltar.

não use casaco de pele verdadeiro

Casaco de pele verdadeira
Ok, casacos de pele fake são super bem vindos beleza? Mas a verdade é que naquela época poucas pessoas  tinham consciência ambiental e com isso usavam esse tipo de material, e para isso obviamente matava-se animais.
a moda dos anos 2000


Babylook agarrada
Isso eu sempre odiei, confesso. Acho muito legal usar agora com uma saia cintura alta ou algo do tipo, mas ainda acho agarrada demais principalmente nas mangas o que evitava nosso movimento normal e nos deixava um pouco imobilizadas.

look rosa anos 2000

Rosa demais
Eu adoro rosa, mas nos anos 2000 eu usava calça rosa, blusa rosa e tênis rosa tudo junto. Acho lindo looks monocromáticos, mas quando se sabe usar e não como usava-mos.

roupas para sair

Roupas de academia para sair
Quem faz academia pode até achar que era legal poder usar uma roupa de academia para sair, mas a verdade é que nunca sabíamos quando alguém estava malhando ou apenas indo fazer compras.
calça cintura baixa faz mal


Calça cintura baixa
Esse é o item que falei que é um perigo para o corpo! Calças cinturas baixas deformam o corpo e faz com que tenhamos uma gordurinha indesejada de um jeito esquisito. Sério, é perigoso isso.

Obviamente que se você gosta de todos os itens pode usar, mas lembre-se: toda moda pode ser modernizada.
E então, o que vocês usariam dessa época?

03 abril 2018


Com o número crescente de pessoas em busca de uma vida mais equilibrada em suas finanças e com isso o aumento de procura por brechós  ou pela moda consciente, cresceu também o interesse por roupas vintages ou retrôs. Há uma diferença entre elas importante:

Segundo o dicionário:
Vintage:  é algo clássico, antigo e que ainda possui excelente qualidade.
Retrô: É um estilo cultural desatualizado ou velho, uma tendência, um hábito, ou moda do passado pós moderno.

A ideia de se vestir de forma retrô é você pegar como inspiração roupas que não são mais vendidas e atualizá-las conforme você deseja. As roupas retrôs diferente das vintages normalmente já vem atualizada, tendo em vista que é algo novo. Porém, as silhuetas e gostos muitas vezes se alteraram conforme os anos foram passando e com isso se viu a necessidade de haver mudanças.

Você gosta da ideia de se vestir de forma retrô mas quer algo mais moderno? Então vou te ajudar.


Shorts de alfaiataria
Eles que foram tão desprezados por um tempo agora voltaram a cair no gosto popular e estão cada vez mais comuns. Vieram em comprimentos menores e não naquelas famosas bermudas femininas. Eles sozinhos são capazes de dar um ar retrô ao lado.

Saias tamanho midi
Outra peça que voltou ao armário das pessoas com tudo (inclusive no meu, veja aqui e aqui) foram as saias plissadas, elas vieram agora em tamanhos midi e os modelos que caíram no gosto popular foram as holográficas. Mas outras saias com botões frontais ou apenas nesse comprimento também já dão ao look um ar mais diferente.

Jeans
Os jeans como saias com botões frontais e os macacões foram sensação nos anos 80/90 e agora mais que nunca estão mais comuns no armário da população (veja look aqui) e com isso se tornaram cada vez mais populares.

Existem vários outros elementos que permitem que você use um look com aspecto mais retrô como as logos da coca cola, a combinação de laranja com jeans... Enfim, essa ideia é facilmente reproduzida.

E então, gostaram?

17 janeiro 2018

Sempre costumo ouvir que no inverno é que as pessoas costumam ficar estilosas, mas porque? A verdade, é que associamos o fato de casacos serem bonitos com estilo. As pessoas podem ser estilosas independente do clima.

O verão é aquilo: Tempo muito quente e seco, por isso temos que saber escolher as roupas certas. Nada adianta ser uma regata e ser super quente não é mesmo? A escolha do tecido certo e comprimento pode ser a resposta pra quem não acha que dá para ser estiloso no calor.

Pensando nisso separei alguns looks de verão para vocês se inspirarem:
como se vestir de forma estilosa no verão
Uma forma legal é combinar uma peça mais justa com uma mais larga, indo de acordo com a parte onde você se sente mais confortável. Eu, por exemplo, curto usar shorts mais curtos e colocar uma blusa mais soltinha para deixar o look mais harmônico.

se vestindo bem no verão
Um estilo de roupa que é muito legal de usar no verão e deixa tudo mais estiloso é usar um shorts de alfaiataria. Ele pode ser usado com tênis ou qualquer outro sapato que fica super estiloso, uma dica é procurar um tecido mais leve já que shorts assim costumam ser muito quentes.
como ser estiloso no verão
Saias também são super bem vindas, fuja das tradicionais de jeans comum e busque aquelas que são em cores diferenciadas ou com alguma modelagem que seja mais diferente do que vocês estão acostumadas.

Saias longas também são super bem vindas e diferente do que se pensa, baixinha pode usar sem salto sim.

E então, gostaram das inspirações de looks?

20 dezembro 2017

De uns tempos para cá tem aumentado a quantidade de mulheres adeptas ao não uso do sutiã. Isso pode soar um tanto esquisito para a maioria das pessoas, mas a verdade é que aquele famoso comercial da Valisere do primeiro sutiã não rola mais.

Para mulheres que não possuem muito peito e não necessitam de sutiã por uma questão de saúde, o sutiã não tem um fator de obrigação. Digo isso do "muito peito" porque querendo ou não é pesado e sendo pesado pode interferir na sua coluna, nesse caso uma ida à um profissional para perguntas pode valer à pena.

No meu caso, que tenho pouco peito, estou abandonando o sutiã aos poucos por alguns fatos: Sutiã me machuca, nunca acho do meu tamanho a não ser que eu mande fazer e porque no calor eu transpiro muito e se não estiver usando um sutiã de academia fica impossível.

Durante essa minha busca eu procurei algumas inspirações de looks sem sutiã para quem está deixando de usar sutiã ou está procurando inspirações pra se sentir menos desconfortáveis.
Foi muito difícil separar essas imagens, nas minhas pesquisas sempre aparecem imagens onde se zoa a mulher por estar sem sutiã. Sabendo usar não tem mal, repara acima que quem tem peito grande também possui várias inspirações.

Tudo é questão de testar, estou preferindo tecidos mais encorpados e bodys pra realmente evitar usar sutiã. 

E então, gostaram do post?

14 dezembro 2017

Não é novidade que todo ano a Pantone escolhe uma cor para ser a do ano, se em 2017 tivemos o verde - que eu confesso não ter visto por aí - esse ano temos um que não é tão difícil de combinar. 2018 está trazendo o ultra violet como a cor do ano.

Para se entender melhor: Ultra violet é um roxo resultando do azul escuro. Segundo a própria Pantone:

Complexa e contemplativa, Ultra Violet sugere os mistérios do Cosmos, a intriga daquilo que ainda está por vir e as descobertas que estão além do lugar onde nos encontramos agora. O vasto e ilimitado céu noturno é simbólico do que é possível fazer para continuar a se inspirar no desejo de perseguir um mundo que está além do nosso. [...] Historicamente sempre houve uma qualidade mística e espiritual relacionada ao Ultra Violet. Esta cor sempre foi associada a práticas de expansão da consciência, oferecendo uma base mais elevada para aqueles que buscam refúgio deste mundo super estimulado. O uso de iluminação em cores violetas e roxas em espaços de meditação e outros locais de encontro, energizam as comunidades que se reúnem ali e inspiram a conexão.
 Para inspirar separei alguns looks usando essa cor:

Diferente da cor anterior essa é bem mais democrática! Fica boa em looks monocromáticos mais sérios até os mais despojados. No último muita gente tinha problemas em conseguir montar roupas de trabalho com a cor, já nesse é possível ver, como nos exemplos, que é possível usar de forma social facilmente.

Também é uma cor que fica muito bonita em estampas e pequenos detalhes. Também vale para maquiagem e acessórios no geral.

E então, o que acham?

02 novembro 2017

Diretamente dos anos 2000 os óculos com lentes transparentes e coloridas estão de volta

Quem não se lembra que lá pelo final dos anos 90 e começo dos anos 2000 nossas queridíssimas Britney Spears e Beyoncé usavam esses óculos? Como eu sempre venho afirmando por aqui a moda é cíclica era esperado que um dia essa moda voltasse.

Atualmente quem anda usando são as famosas fashionistas, que estão usando das mais diferentes maneiras e eu separei algumas inspirações pra vocês.
Uma coisa que é importante salientar é que há vários modelos diferentes desse óculos, porém os que são mais queridos pelas it girls do momento é o modelo aviador. As cores com esse fundo transparente são as mais diversas: amarelas, laranjas, azuis e assim por diante.

 Eu confesso que gostei mais dos modelos na versão aviador do que os redondos, achei que combina mais e dá um ar ainda mais fashionista.
E vocês, gostaram?

29 setembro 2017

Que estampas com flores em sua maioria são lindas não resta dúvida não é mesmo? Mas algumas pessoas (como eu) não gostam muito de usar estampas florais e quando chega a primavera tenta se vestir como deseja, porém usar roupas de primavera sem as flores para alguns é um tanto complicado.

Segundo o livro Tecidos de Dinah Bueno Pezzolo "Há muitos séculos a natureza vem sendo reproduzida com fidelidade ou de forma estilizada pelo homem em seus tecidos [...] Esse era o motivo preferido da Índia, berço da arte da estampagem. Desenhos e flores estilizadas, em duas dimensões, caules ondulados. vegetais ao natural ou imaginários apresentavam um equilíbrio de cores que até hoje identifica a arte nata dos indianos".

A estampa floral é muito antiga e como dita acima foi originada pelos indianos "o floral foi o motivo predominante na estamparia até o final do século XVIII. Mais tarde, nos últimos anos do século XIX, ganhou um novo impulso por conta do movimento artístico art noveau, marcado por seu design rebuscado, mas elegante [...] Nas idas e vindas da história da estampagem, as flores se mantém atuais", ainda parafraseando o livro de Dinah.

Mas porque não gosto de uma estampa tão antiga?

Não é que eu não goste, até uso algumas estampas florais - principalmente em rendas - mas não sou uma fã de carteirinha. Para mim a primavera significa leveza, tecidos mais esvoaçantes e com caimentos soltos e não necessariamente flores e mais flores.

E como sei que não sou a única nessa vida que não é fã de floral em suas composições separei 10 inspirações de look para quem não é fã de flor em seus looks.







Para esse post eu separei algumas imagens de tendências para 2018: calça pantacourt, listras, estampa zadrex, saia midi e muitas outras.

Para quem quer fugir um pouco do tradicional esse post também é super bem vindo. Então, o que acharam?

10 maio 2017

É isso mesmo que você leu no título! Sei que muitas pessoas acreditam que no inverno é quando as pessoas ficam mais estilosas (eu acho que você pode ser assim em qualquer época do ano), mas nem todo mundo consegue.

Eu, por exemplo, sou dessas que coloca mil peças de roupas e está lá morrendo de frio e bom, sei que muita gente passa por isso também. É bem comum ver várias comparações de expectativa x realidade para essa época do ano e sei que muita gente se sente um pinguim andando quando está lotado de blusas.

Pensando nisso fiz esse post: para te provar que você pode ficar muito bem agasalhado sem ter a necessidade de ficar parecendo um pinguim ou esquimó.

Nessa primeira foto temos uma roupa clássica: boina, cachecol, cardigan e bota. A ideia dela é ótima, já que por baixo desse cardigan é só adicionar uma blusa mais grossa e com os acessórios ela fica ainda mais quentinha e não parece cheia de coisa.

Já nas imagens abaixo temos looks um pouco mais elaborados: com saia e vestido. Uma coisa que sempre digo é que essas fotos são inspirações, então você pode montar com o que tem em casa. Nessa primeira temos um vestido com um sobretudo, meia calça e uma bota pequena (que pode ser alterada pelo sapato que você tiver em casa) e na segunda temos a mesma combinação só que com saia. Já podemos perceber por essas duas que basta uma blusa grossa pra te deixar confortável e bem quente.

 Nessa abaixo temos um look muito simples: uma echarpe, um sobretudo, calça e bota. É um look extremamente simples e podemos ver que ela está com uma blusa por baixo do sobretudo pra deixar o look ainda mais quentinho. Simples e fácil de copiar não?
 Nessas duas fotos abaixo apenas na hora da edição que fui perceber que era a mesma mulher nas duas inspirações rs Por isso eu resolvi colocar uma ao lado da outra: em uma ela está com saia e na outra com calça. Sei que muita gente costuma sentir muito frio com meia calça então achei legal mostrar as duas opções com basicamente as mesma peças (ela está de jaqueta de corino - tecido sintético- (ou cor em ambas), mas com detalhes diferentes como a bota. Em ambas o objetivo é o mesmo, mas são duas opções para vocês visualizarem melhor. E ah, eu substituiria o tênis pela bota ou colocaria uma meia e deixaria a calça mais baixa por causa do frio, mas aí tudo depende de quanto frio você costuma sentir.
 Abaixo temos mais um look básico feito com sobreposições que permitem que você fique mais quentinha quando é claro, não nos lotamos com ela. A moça abaixo optou por uma camisa jeans com um cardigan de lã por cima, está com uma calça básica e uma ankle boot sem salto. O look é bem simples e também fácil de ser copiado, não?
 Abaixo temos mais opções clássicas, esse primeiro parece super diferente por conta desse casaco vermelho, mas se você olhar bem de perto o look se define por: uma saia de botões frontais, uma blusa de lã, uma echarpe, sobretudo e bota. Fácil e bem quentinho não? O segundo é ainda mais básico: legging (se estiver muito frio sugiro comprar aquelas ceroulas pra usar!), uma jaqueta jeans, cardigan de lã, cachecol e bota. Super descomplicado não?
 E por fim e não menos importante: um vestido de lã com sobretudo e tênis. Eu achei que esse look ficou super estiloso e super básico, eu usaria com meu tubinho grafite e meu sobretudo azul e teria o mesmo efeito. 
De baixo para cima: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
Esse post também serviu pra me ajudar porque sou super perdida com essa coisa de inverno, já que sou amante de calor. Se você quer mais inspirações de look me segue no Pinterest só procurar por Vestindo Ideias ou clicar aqui. Também criei uma pasta só para look de inverno, essa aqui.

E então, o que acharam do post?

19 abril 2017

Estamos chegando ao inverno, ainda estamos no Outono como naquela nossa canção super conhecida "As folhas caem no quintal 🎶" e o frio está vindo com tudo, mesmo que em dias nada a ver. Nessa precisamos ficar bem quentinhos né? Andei visitando lojas ultimamente e tenho visto que as lojas tem investido muito em crochê e tricô, não somente em casacos mas em vestidos também.

Não sabe qual a real diferença? Vou te contar:

Crochê: artesanato feito com uma agulha especial que possui um gancho e que produz um trançado semelhante ao da malha ou da renda. Os trabalhos podem ser realizados com qualquer tipo de fio ou material. Tudo depende da peça a ser executada: uma toalha delicada ou uma colcha, um casaco ou um tapete resistente.
Tricô: técnica feita com duas agulhas para entrelaçar o fio de lã de forma organizada, criando-se assim um tecido com textura e elasticidade marcantes. O trabalho geralmente é manual mas pode também ser feito através de máquinas próprias, o que também resulta num tecido muito semelhante à malha manualmente tecida.
Agora que vocês já sabem a diferença entre eles, vamos aos 9 exemplos de como usar tanto no clima mais outono (que é meio quente, convenhamos - amo calor) ou de inverno.

Eu coloquei essa imagem acima primeiro porque adoro esse tipo de sobreposição e confesso nunca ter pensado em usar dessa maneira e achei bem diferente e ao mesmo tempo está super em alta a ideia de sobreposição.

Já abaixo há uma blusa de manga longa básica, usada normalmente na praia, um kimono comum, um cardigã e um vestido, todos em looks bem básicos.

Nas imagens abaixo fugimos ainda mais do óbvio em composições mais diferentes: a primeira com esse vestido mais marcado e com diferentes técnicas. Esse sgundo ganhou meu coração, quero fazer um pullover (é assim que chama?) em cima de uma camisa, ideal para quem trabalha. A terceira imagem já possui os detalhes na manga que deixam muito lindo e o último é na combinação com saia longo que confesso que nunca tinha visto também. 

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
E então, o que acharam? Eu confesso estar amando que essas tendências entrem novamente em moda, para assim incentivar o trabalho de artesãs.

01 abril 2017

Depois da volta dos patches temos agora uma nova moda que promete vir com tudo os bordados. Sim, aqueles famosos bordados que sua mãe/vó/tia ou seus parentes masculinos - por quê não? - costumam fazer em pano de pratos, estão de volta. Repaginados eles são oferecidos não somente nas famosas fast-fashions mas também em diversos outros segmentos do mercado. Basta dar uma voltinha pela feirinha de artesanato na sua cidade que você vai encontrá-los, sendo que eles podem estar tanto em um pano de prato, mas também em roupas! 
Muitos acham que é uma moda dos anos 80/90, mas vou te guiar a pensar diferente. Estima-se que o bordado tenha surgido logo na pré-história, quando os homens passaram a bordar suas roupas de pele de animais e também seus objetos domésticos, de forma diferente do que é hoje obviamente. Já o bordado com aplicação aparece na história lá na Rússia, com aplicação em grânulos de marfim. Um exemplo é que na Bíblia muitas vezes são citados o bordado em roupas de pessoa mais ricas e na Grécia também havia bordados nas roupas (reparem nas fantasias de grega!). Mas quem realmente aperfeiçoou a técnica foi o oriente médio, que influenciaram os bordados sobre algodão e ráfia na África.

Na SPFW #43 esse ano apareceu nos desfiles de LLAS (projeto estufa), Apartamento 03 entre outros. Atualmente é sucesso entre as fashionistas e blogueiras, que usam e abusam não somente no jeans como em jaquetas, bolsas e até mesmo sapatos.
Quando se fala em moda sustentável estamos falando além do consumir menos ou usar tecidos que se decompõe com maior facilidade. Estamos falando também do pequeno empresário, já expliquei sobre isso aqui, logo o bordado algo que surgiu entre famílias não poderia ser diferente.

O bordado veio sim repaginado, mas quantas vezes não vimos escrito em lojas em shopping, ruas e bairros que a pessoa “borda” e simplesmente ignoramos? É super de boa comprar roupa, de forma consciente claro, mas quando tivermos uma tendência como essa vamos voltar nossos olhos ao que temos por perto.

16 março 2017

Se existe uma coisa aqui no blog que eu sempre tento fazer é trazer um pouco de SlowFashion para vocês (veja o post completo aqui) e tentar convencer vocês que você pode sim fazer suas próprias roupas e encontrar aquela peça tão desejável. Mas andei pensando e cheguei à conclusão que não é todo mundo que consegue ter tempo para costurar, pensar em como fazer ou fazer DIY com suas antigas peças em casa - e nem todo mundo quer aprender também.

Por isso resolvi reunir dicas de como descobrir se aquela peça vale o custo x benefício para vocês. Muitas vezes precisamos de uma determinada peça de roupa para um evento e o preço encontra-se lá em cima o que causa um certo problema pra quem precisa para apenas uma vez.
Etiqueta de um vestido meu

1) Veja a etiqueta

Muitas vezes encontramos aquela regata incrível maravilhosa, lisa como desejamos. Olhamos e vemos um preço de R$49,90. Veja na etiqueta qual o material que foi feita (Ex: Algodão, poliéster e etc) e também de onde ele veio. Sei que os produtos em sua maioria vem da China e são um caro respeitável mesmo sendo de um país conhecido por seus produtos "ching-ling". Esse preço não é somente do tecido, mas também do transporte até o local e paga as costureiras e máquinas responsáveis. Quando a peça é do Brasil, o preço pode ser um pouco maior já que os impostos sobre a indústria têxtil daqui são maiores.
Acabamento na bainha

2) Veja se o acabamento está perfeito

Voltando ao exemplo da regata veja como está a bainha, se foi bem feita ou se há algum fio solto. Quando eu queria um body eu o amei e na hora de experimentar vi que um dos botões que ficam abaixo para prender estava solto, então sempre veja como está o acabamento por inteiro.
Botões que foram costurados novamente porque caíram após a compra

3) Preste atenção se os aviamentos estão como deveriam

Pegando o gancho da anterior vale prestar atenção se o zíper, botão, elástico ou qualquer que seja o avimento está corretamente em seu lugar. Se o zíper não fechou e você acha que foi porque era a primeira vez usando, não se engane: muitas vezes eles estão com problemas. Tente sempre buscar uma outra peça igual a que você queira e deixe relatado o problema para a loja.
Vestido com modelagem ideal, mas tecido muito quente para o verão


4) Tente ver se aquele é o tecido ideal para a peça

Muitas vezes gostamos tanto de uma peça que acabamos nem percebendo que aquele tipo de tecido não é o ideal para roupa. Aqui você não precisa saber o nome do tecido, apenas se pra um vestido de calor ele não está muito quente ou se aquela blusa agarrada confeccionada em um material que material que não estica é o ideal.

5) Compare os preços levando em conta todas as dicas acima

Muitas vezes vamos pesquisar e encontramos uma roupa pela metade do preço da anterior, porém com um material que não é o ideal e também com defeitos que aquele que está oferecendo o serviço por uma preço maior não tem. Muito cuidado para não comprar uma roupa sem prestar atenção aos detalhes.


E vocês, o que levam em conta para comprar uma roupa?

12 março 2017


          Eu sou uma típica baixinha, praticamente uma das que mais defendem que não importa seu tamanho você deve usar tudo. Com meu 1,52cm de altura eu tento sempre buscar inspirações para meu corpo que é um bem específico: peitos pequenos, cintura marcada e um quadril extramente grande. 



Quando penso em comprar uma calça ou shorts é uma briga grande, vocês já repararam, apesar das altas falarem o contrário, o tamanho das pernas de uma calça? Com essa minha altura que citei acima e meu quadril, uso em torno de 42 na Riachuelo, 40 na Renner e 38 na C&A (por favor, bora padronizar essas medidas gente!) e caso a calça não seja no estilo cropped (que pra mim fica normal) eu retiro mais de 20cm de barra fácil.

E não estou exagerando, isso é uma realidade bem comum. Quanto mais larga a peça, maior a barra que terei que fazer. Outra coisa são os vestidos, em pessoas altas mega curto em mim ou fica curto num estilo 36 e não me entra (obviamente) ou então fica pra baixo do joelho quando a modelagem não é midi.

Esses dias no BuzzFeed Brasil, saiu uma reportagem sobre uma baixinha que ignorou todas as regras e usou saia longa e sapato baixo, listras na vertical, saia pantalona entre outras. A verdade é que normalmente sofremos muito pra usar uma calça skinny, já que como falei retirando 20cm de barra ela vira uma calça larga e lá vamos nós fazer mais ajustes.

Imagens retiradas de BuzzFeed



















A única vez que não tive que fazer mudanças em uma calça ela era cropped e ficou skinny longa (e sem a dobra virada ela fica grande, viu?). Não é fácil achar uma roupa pra baixinha, vestidos de festa longo então nem se fala, nessa minha formatura eu nem ligava pra beleza do calçado, se não tinha uns 10cm de salto nem pegava nele porque ele não poderia ser feito barra.

Vejo amigas com alguns centímetros a mais com facilidade de comprarem roupas e eu aqui, na sofrência total. Não é fácil ser baixinha, vocês podem perceber nos meus looks que eu sofro bastante e minhas combinações acabam sendo sempre as mesmas né.

Não é fácil ser baixinha, não é fácil ver as pessoas ditando milhares de regras sobre como você deve se vestir. Simplesmente, temos que ignorar e criar nossas próprias regras.

11 março 2017

Vejo muitas pessoas falando que gostariam de ter bandeiras com cores que fossem possíveis de usar no cotidiano, a verdade é que as cores da nossa bandeira são sim usáveis basta saber harmonizar. As cores verde, amarelo e azul (branco também) são fáceis de combinar e você não precisa se preocupar em ser ou não muito chamativa.

Essas cores normalmente não estão muito no gosto popular por medo de se jogar ou acharem que precisa-se de muito estilo, porém mesmo sendo básica e discreta é possível usar essas cores tranquilamente.
Pra começar esse look bem simples, um cardigan amarelo com sapatilha verde, se reparmos o vestido é um preto azulado. São as três cores do Brasil em um look e ele é bem discreto, tendo apenas um ponto de luz.
Nesses dois exemplos temos um look de verão e outro de inverno. Nesse de inverno há as duas cores principais da bandeira do Brasil, que são o verde e o amarelo. Já nessa segunda há um kimono cardigan estampado nas cores verde e azul (além de outras) e um vestido amarelo básico por baixo.
Nesse acima também temos as cores do Brasil bem presentes, com a blusa em listrado com azul e a saia estampada contendo as três cores em uma estampa super tropical. Além de o colar ser parte essencial do look também.

E para terminar temos abaixo um look simples de saia amarela, blusa azul listrada e bolsa verde. No segundo temos o vestido amarelo e a bolsa verde, que ficou super básico.
1 | 2 |  3 | 4 | 5 | 6  

E vocês, gostaram do look?

Me siga @caahwolf