Vestindo Ideias: filmes suspense Vestindo Ideias: filmes suspense
Mostrando postagens com marcador filmes suspense. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador filmes suspense. Mostrar todas as postagens

10 dezembro 2018


Nem todo término é fácil e os filmes podem te ajudar a se entender

Términos de relacionamentos podem ter sido tranquilos, complicados ou acordados mas se tem uma coisa que todo mundo concorda é que sempre será doloroso. Não importa se manteve a amizade, quem terminou ou como, uma hora alguém irá sentir. E nessa hora, recorremos à tudo que possa ajudar.

Quando terminei meu relacionamento, resolvi  pegar um dinheiro e investir em algo que pudesse me ajudar: Netflix. Sim, comprei um cartão da Netflix para poder perder horas assistindo algo e assisti muitos filmes que puderam me ajudar a dar um norte na minha vida. Quando assistimos um filme e tiramos um aprendizado dele, é porque precisávamos daquilo na hora e acho que esse foi meu caso com esses.

Abaixo segue uma lista com os filmes que assisti e como eles me ajudaram.

filme todas as razões para esquecer
     1)    Todas as razões para esquecer  
Ficha técnica
Duração :1h38min
Direção:Pedro Coutinho
Elenco: Johnny MassaroBianca ComparatoRegina Braga
Distribuidora: Pagu Pictures
Sinopse: Ao terminar um relacionamento, Antonio (Johnny Massaro) acreditava que não teria dificuldades em superar a ex-namorada. Contudo seus sentimentos não condizem com sua postura, pois à medida que o tempo passa a dor da perda se acentua e paliativos como calmantes, bebidas e aplicativos de pegação se mostram incapazes de diminuí-la.





Esse foi de longe o filme que mais me ajudou a superar o momento difícil. Ele não é desses que te dá uma resposta, mas te faz pensar em como você está encarando o momento e se está fazendo de maneira correta. Eu me vi muito no Antonio e foi através dele que percebi que estava fazendo tudo da maneira errada, vi muita frase nesse filme de pessoas ao meu redor e que eu não queria ouvir. É um filme para se realmente sentir e entender o que erramos ao terminar um relacionamento.

filme como não esquecer essa garota      2)    Como não esquecer essa garota
Ficha técnica
Duração: 1h36min
Direção: Jeff Bleckner
Elenco: Zachary LeviAlexis BledelMerritt Wever
Distribuidora: Feito exclusivo para televisão, canal ABC
Sinopse: Gus (Zachary Levi) é um vendedor de joias que adora astronomia. Um dia, ele conhece Molly (Alexis Bledel), uma encantadora garçonete solitária e não muito sortuda. Mas tem algo que atrapalha o relacionamento dos dois: Gus sofreu um aneurisma cerebral e sofre de perda de memória recente. Quando dorme, ele esquece tudo que aconteceu antes. A cada dia, ele se apaixona novamente por Molly e vai lutar para ficar com ela, apesar de hesitar em contar para ela sobre seu problema. Ao mesmo tempo, Molly ficará intrigada por aquele homem tão perfeito, porém distraído, e terá que aprender a tomar sérias decisões sobre sua vida.
Um filme clichê? Sim, bem no estilo de Como se fosse a primeira vez, mas em minha opinião bem mais inteligente. Não necessariamente pela narrativa, que pode ser considera bem chata e bem no estilo hollywoodiano. Quem assistir até o final, poderá se deparar com algo que faça sentido para quem assiste (dependendo da fase que se está do térmico de um namoro) e que poderá ao final, servir de lição.
filme como superar um fora ou soltera codiciada3) Como superar um fora
Ficha técnica
Duração: 1h44min
Direção: Bruno AscenzoJoanna Lombardi Pollarolo
Elenco: Gisela Ponce de León, Karina Jordán, Jely Reátegui, Christopher von Uckermann
Distribuidora: Netflix
Sinopse: Quando uma solitária publicitária sofre mais uma desilusão amorosa, ela decide que precisa desabafar sobre as coisas que ocorrem em sua vida, por mais que tenha vergonha de mostrar seus sentimentos a outras pessoas. Para driblar esse impedimento, ela cria um blog e escreve lá todos os anseios da vida de uma mulher solteira de meia-idade, mas se surpreende com o sucesso que atinge.




Esse filme foi adicionado recentemente na Netflix e é de origem Peruana (o que pra mim, foi bem diferente) e confesso que foi o que eu mais me senti representada. Grande parte dos acontecimento e reflexões que a personagem passa é bem de alguém que termina um relacionamento longo. A busca por se encontrar, rever o que é necessário ser mudado e tudo mais é bem mais complexo. Foi um filme bem surpreendente, porque não vi clichês e sim mostrou-se como realmente uma pessoa pode ficar ao final do relacionamento e que nem sempre é fácil de superar. Me mostrou que não importa se você acreditou que estava tudo bem, algo pode acontecer mas que vai de você tomar as decisões de como seguir após um término.

filme para todos os garotos que já amei
     4)    Para todos os garotos que já amei
Duração: 1h39min
Direção: Susan Johnson
Elenco: Lana CondorJohn CorbettNoah Centineo
Distribuidora: Netflix
Sinopse: Lara Jean Song Covey (Lana Condor) escreve cartas de amor secretas para todos os seus antigos paqueras. Um dia, essas cartas são misteriosamente enviadas para os meninos sobre os quem ela escreve, virando sua vida de cabeça para baixo.







Esse é um dos filmes clichês românticos que você fala “tem que dar uma chance né” e como me fez bem assistir bem após o meu término. Ele me fez perceber aquela velha frase de As vantagens de ser invisível “cada um aceita o amor que acha que merece” e realmente, é um filme bem clichê e que te vai fazer chorar após o término, mas juro que é bom.
filme ponte aérea      5)    Ponte aérea
Duração: 1h40min
Direção: Julia Rezende
Distribuidora: Paris Filmes
Sinopse: Um voo do Rio de Janeiro para São Paulo tem seu curso desviado para Belo Horizonte, devido à forte chuva que castiga a capital paulista. Diante do imprevisto, os passageiros são hospedados em um hotel para que, na manhã seguinte, sigam para São Paulo. Entre eles estão o carioca Bruno (Caio Blat) e a paulista Amanda (Letícia Colin), que se conhecem no hotel. Após um rápido flerte, eles passam a noite juntos mas se desencontram no dia seguinte, já que Bruno pega um voo logo cedo. Já em São Paulo, ele a procura bem no dia em que é promovida na agência de publicidade em que trabalha. Aos poucos o sentimento entre eles se intensifica, mesmo que tenham que lidar com as dificuldades dos 432 quilômetros de distância entre as cidades que vivem.
Esse é um filme que foge de clichê, não tem essa de amor à primeira vista nem nada. Ele escancara uma verdade dolorosa: Nem sempre estamos na mesma vibe da outra pessoa. E em muitos casos, podemos fazer duas coisas: aceitar ou seguir em frente. Eu me vi muito na personagem feminina desse filme e acho que foi porque ela disse o que eu penso sobre muita coisa e eu espero um dia ser tão bem sucedida quanto.

Cada filme aqui citado foi assistido em uma fase diferente do término do relacionamento, não indico assistir Ponte Aérea caso você ainda não tenha aceitado o fim e nem Como superar um fora caso você já tenha superado totalmente, porque aí o que era pra ser uma bela lição acaba parecendo algo tosco.

17 fevereiro 2018

Sextou e você não vai sair? Ou é sabadão e você está em casa embaixo das cobertas? Então pega papel e caneta ou abre o seu bloco de notas e vem anotar as dicas de filmes que tenho para vocês. Eu tinha diminuído drasticamente a minha quantidade de filmes assistidos, mas confesso que estava ficando um pouco sem criatividade e enjoada de tanta série e dei uma chance aos filmes.

Dessa vez eu quis fugir um pouco de assistir só suspense e terror e tem até mesmo um romance na lista, porque às vezes é bom mudar um pouco né?

O PODER E A LEI

Mick Haller é um advogado criminalista carismático que conduz seus negócios de dentro de seu carro. Mick passa a maior parte de seu tempo defendendo criminosos mesquinhos e oportunistas, por isso é uma surpresa quando consegue um caso de grande importância: defender um playboy de Beverly Hills acusado de tentativa de homicídio. No entanto, o que Mick inicialmente pensa ser um caso que será facilmente resolvido e lhe renderá um bom dinheiro, se transforma em algo sinistro e sua vida corre risco.
suspense policial o poder e a lei

Aquele típico filme de investigação policial que tanto amo! Mick é um advogado que trabalha praticamente dentro do seu carro e é um costuma atender clientes culpados e convence a corte que eles são inocentes. Sempre com casos tradicionais como um cara que sempre é preso por tráfico de drogas. Porém um dia um riquinho de Beverly Hills aparece alegando inocência de um crime que tem tudo para não ter sido ele. Conforme o filme vai passando vamos tendo uma visão de tudo que aconteceu e vemos uma tensão constante. Foi um filme bem tradicional, sem grandes inovações no roteiro mas conseguiu prender minha atenção do começo ao fim. Está na Netflix.

CONTINUE ASSISTINDO (KEEP WATCHING)

Uma família se torna refém em sua própria casa de um grupo de invasores, que brincam com eles em um jogo de vida e morte. Enquanto a noite se desenrola, as novas regras apresentadas pelos criminosos abrem caminho para que as vítimas percebam que não se trata de uma simples invasão.
continue assistindo suspense terror

Filme estadunidense dirigido por Sean Carter lançado em 2017 é um daqueles filmes que fogem bem do padrão de quem gosta de um bom suspense. O filme começa contando a história de uma família que foi morta ao vivo na internet, enquanto todos que assistiam acreditavam ser armação e que não era real. É então que somos apresentados à família que será a próxima vítima que são: Uma garota que não aceita sua madrasta e faz terapia, um garoto novo que gosta de jogos, uma madrasta mais nova que seu marido e bonita, o pai das crianças e o tio que é "encostado". O terror começa quando se ouve um barulho esquisito no andar debaixo e o pai das crianças é assassinado. À partir de então começa-se um perseguição de não poder sair da casa, não conseguir pedir ajuda e o sofrimento perante à morte. O longa tem algumas falhas como: Pra quem o pai estava devendo dinheiro? E outras falhas que não posso falar por ser spoiler. É um bom filme, uma boa premissa mas poderia ter um roteiro mais elaborado. Não está disponível na Netflix.

QUANDO NOS CONHECEMOS

Noah (Adam Devine) teve um encontro perfeito com a garota dos seus sonhos (Alexandra Daddario), mas é visto apenas como um amigo por ela. Ele passa então os próximos três anos tentando entender o que aconteceu de errado, até que ele tem a inesperada chance de viajar no tempo e alterar a noite e seu destino, mais de uma vez.
quando nos conhecemos comédia romântica

Ok, esse filme é 100% comédia romântica ok? Original da Netflix, o filme mostra aquela famosa friendzone onde algumas pessoas dizem que vão parar. Noah é um cara decente, um cara que aceitou até mesmo que o amor da sua vida se casasse, até o dia do seu noivado. O personagem bebe muito nesse dia e vai parar num bar, onde o seu amor pela melhor amiga começou é então que o inacreditável acontece: Ao entrar em uma cabine de fotos ele é transportado para o dia 31 de outubro de 2014, quando a conheceu e tem a chance de mudar tudo. O filme inteiro é Noah voltando para esse dia para mudar tudo e tentar conquistar sua amada. É um filme engraçado e romântico na medida certa que pode trazer até mesmo ensinamentos. Eu gostei muito, principalmente por ser uma pegada mais leve e a moral me lembrou de Alice no país das maravilhas 2. Está na Netflix.


E então, gostaram de alguma indicação?

21 outubro 2017

Graças a minha meta de ser alguém organizada esse ano, estou conseguindo dar conta em ler livros, assistir séries e ver ao menos 2 filmes por semana! Sim, parece loucura ainda mais levando em conta o blog e o canal, mas isso me deixa ainda mais animada.

Percebi que estava vivendo uma fase de só assistir terror e suspense, logo decidi que era hora de mudar e me aventurar a assistir novos gêneros.

O primeiro filme de hoje é um filme de ação, mas é classificado como suspense acredito eu e o segundo é uma comédia romântica, caso você me acompanhe sabe que é muito raro assistir um filme assim.


Amizade desfeita

Um filme bem diferente, me lembrou o caso do livro Perdão, Leonard Peacock pelo seu jeito de ocorrer em apenas um dia. O filme começa com o casal Blaire e Mitch que estão fazendo sexo virtual pelos seus notebooks, até que seus outros 4 amigos entram na conversa e um desconhecido entra junto. O filme inteiro se passa no computador de Blaire e alternando entre a vídeo chamada do grupo, sua conversa com o namorado e com uma pessoa que se passa por uma conhecida que acabou de falecer.

Laura Barns cometeu suicídio por conta de bullying que sofreu por esses 6 amigos e uma pessoa se passa por ela usando o pseudônimo "billie227" que por acaso também é de sua conta de sua conta de skype. O filme não tem uma super produção e se dá inteiro por uma tela de computador, alternando vez ou outra a câmera.

A forma como a pessoa joga com eles os forçando a não desligar e os obrigando a revelar seus segredos mais íntimos é no mínimo assustador. O tempo inteiro queremos descobrir quem é a pessoa que está fazendo isso e como ela sabe de tudo, confesso que foi um filme bem diferente do que estou acostuma à assistir mas que vale muto à pena.

AMOR.COM

Um filme sobre a blogosfera? Talvez, mas não classificaria assim. Katrina é uma famosa blogueira que manda e desmanda na indústria da moda com um canal de 5 milhões de inscritos. Fernando é um youtuber de games que faz bico consertando computadores. 

Katrina é a razão, a praticidade do estar sorrindo o tempo todo. Já Fernando é a emoção, é viver e saborear cada momento mesmo tendo dias ruins. Se conhecem quando um dia fotos nuas de Katrina vazam na internet e ela conhece Fernando que age como hacker para excluir todas as fotos antes que venham à público.

É aí que o romance começa e vemos como o público da internet é em sua maioria ruim. Se estão juntos ele está com ela por interesse, se estão separados que pena... Ninguém nunca está satisfeito.

O filme pode não se aprofundar em nada, mas sabemos que uma coisa certa o filme mostra: Que sim, há muita gente que vive de aparências nesse meio.

Se você curte um romance água com açúcar vale à pena.

E então, já assistiram algum desses filmes?

07 outubro 2017


Onde está segunda
Em um futuro caótico há uma simples regra "apenas um filho", isso porque a população cresceu de forma desenfreada e não há espaço para todo mundo.
Em Onde está segunda? (What Happened to monday?) somos apresentados à Terrence Settman (Willem Dafoe) que para salvar a vida de suas sete netas decidi colocar o nome delas de acordo com os dias da semana para que elas se revezem de forma que todas assumam o codinome Karen Settman - o mesmo nome de sua mãe, que faleceu no parto. 

A regra é que fora da casa todas serão apenas uma, mas dentro cada uma terá sua própria personalidade. Sendo assim cada uma possui seu próprio estilo de roupa e de cabelo, mas para sair todas usam a mesma peruca.

As sete irmãs passam muitos anos escondidas até que na segunda feira, Segunda (monday) não retorna à casa e assim ocorre com a Terça também.

É então que o mistério começa: As irmãs foram descobertas? Após o desaparecimento da Terça cada uma das irmãs em seus dias vão saindo alternadamente para tentar descobrir o que está havendo. Cada uma das irmãs à partir de então ganham mais personalidade e também ficamos sabendo de suas intimidades, medos e vícios. Quando tudo estava acontecendo eu matei a charada, mas confesso que achei bem inteligente. Foi um dos filmes que mais gostei de ver no ano.


O bar
A premissa de O Bar é muito boa, me lembrou vagamente Doze homens e uma sentença por serem vários estranhos convivendo, porém o filme em si é bem diferente. Mais um dia comum no centro de Madri e vários estranhos entram em um bar decadente, alguns para beber, passar tempo ou carregar o celular. 

Ao olhar para fora o estranho acontece: a rua esta vazia. Um dos clientes saem e recebe um tiro, ao ver que a pessoa ainda está vivo outro cliente sai e tem o mesmo destino. Todos entram em desespero e começam a discutir para tentar entender o que está havendo.

Durante esse tempo eles percebem que os corpos e os sangues sumiram da calçada é então que tudo começa acontecer. Na televisão nada aparece e tudo parece estranho já que não há ninguém nas ruas. 

O maior problema é interno, as pessoas começam a questionarem umas às outras sobre o que ocorre e também a serem grosseiras entre si. Os papéis são bem estereotipados com uma modelo, um mendigo, um hispster e por aí vai. O problema desse filme pra mim foi seu final, não teve um fechamento e por ser suspense confesso não ter gostado.

E então, o que vocês tem assistido?

11 agosto 2017

Se existe algo no qual eu sou viciada total é assistir um filme que seja de terror com suspense e sem nada de gente incorporando espíritos nem nada. É exatamente o caso de Nunca diga seu nome, que foi dirigido por Styce Title.

O filme já começa com emoções, mostra-se um homem perturbado que mata algumas pessoas ao perguntar se ela contou o nome "dele" para alguém. Após essa cena impactante somos apresentados ao mundo atual. Três amigos, um casal de namorado e um cara, decidem morar juntos enquanto fazem faculdade e compram uma casa.

Os personagens são: Elliot, Sasha e John. Eles fazem uma festa para inaugurar a casa e uma amiga, Kim, diz que a casa tem uma presença negativa e Elliot tem certeza que ela está mentindo. Acontece que minutos antes Elliot foi ao seu quarto e encontrou um anel que sua sobrinha havia achado, ele tentou o colocar na gaveta, porém o anel ia para o chão. Ao analisar a gaveta ele encontra a frase "Não fale, não pense" e embaixo o nome "Bye Bye Man". 

Durante a sessão para ver o que há de errado, Kim vê que há uma presença negativa e após um teste pra ver se ela é realmente sensitiva,  Elliot começa a acreditar e por isso diz o nome que estava em sua gaveta em voz alta. É então que todos começar a ficar perturbados com a história.

Apesar das cenas fracas de sustos, o filme é interessante pelo suspense que causa. O modo como o Bye Bye Man age também é interessante, já que ele não move nenhum dedo para que elas causem a si mesmas o desastre. Ele age através de suas mentes e as faz ver coisas onde não tem, chega até a deixar Sasha doente.

Vi muitas resenhas negativas, não acredito que o filme tenha sido de todo ruim. O final é interessante porque gosto de quando as coisas ficam abertas, mas senti que faltou algo. Uma das coisas que senti foi que não houve nenhuma explicação sobre quem é o Bye Bye Man e seu cão que termina com suas vítimas. 

Por isso pesquisei à parte e me deparei com essa explicação, onde se conta que o filme foi inspirado em uma história The President’s Vampire: Strange-but-True Tales of the United States of America. Coincidentemente, com o lançamento do filme, o livro passou a se chamar The Bye Bye Man: And Other Strange-but-True Tales. A história entre eles em si é bem diferente, mas ao mesmo tempo faz todo o sentido.

A caracterização dessa fera deixou a desejar, preferia que fosse um capuz preto como na visão de Emma da Once a Upon Time (quem assiste vai me entender), mas com um investimento de apenas 7 milhões é de se entender que o filme não ia conter algo grandioso. (apesar de já ter visto filmes com menor orçamento e melhores).

Não é um filme ruim, muito pelo contrário o enredo tinha muito à acrescentar, se houvesse na 1h4o do filme explicações mais intensas eu indicaria para todos.

Alguém daqui já assistiu à esse filme?

21 julho 2017

Que a Netflix tem ótimas séries ninguém pode discordar, certo? Além disso há também os filmes originais desse aplicativo/produtora. Muitos dos títulos são novos e quase não possuem avaliação, afinal tudo que é novo dá medo né? Mas também há os filmes que não são seus originais mas que estão com boa recomendação apesar de novos.

Eu não assisto tanto longa metragens porque acabo me dedicando mais à séries mas é bom mudar não é mesmo? O filme Take Me não é um original da Netflix, ele foi dirigido pela Duplass Brothers Production, responsável por grandes sucessos como Blue Jay, Sem Segurança nenhuma entre outros. Já A noiva do Diabo foi dirigido por Saara Cantell uma finlandesa com sucessos locais.

TAKE ME
Ray (Pat Healy) é um empresário inexperiente especializado em simular sequestros de alta-qualidade. Certo dia, ele aceita o serviço de uma cliente misteriosa, Anna St. Blair (Taylor Schilling), que o contrata ao preço de uma boa quantia para sequestrá-la durante uma semana. O trabalho, no entanto, não é tão fácil quanto imaginava.
Em Take Me nós temo Ray, um cara divorciado que está em busca de pessoas que reconheçam seu trabalho como algo bom e não apenas assustador. Começamos o filme com o sequestrador fazendo um homem obeso comer muitos hambúrgueres, no final de 8 horas ele libera o cara. Acontece que seu trabalho é forjar sequestros (que duram apenas 8h pra não levantar suspeitas) e muitas vezes como mostrado no começo do filme não é pela emoção do sequestro e sim para ajudar a superar algo com métodos nada ortodoxos. É então que uma mulher que se identifica como Anna St. Blair liga para ele, oferecendo um valor muito mais alto que o normal por um sequestro de um final de semana inteiro e que ele deveria dar tapas nela (isso é contra a moral de Ray).Apesar dos pesares ele aceita essa situação e embarca na história montando tudo de acordo com o que Anna deseja. Quando ele a sequestra percebe que ela não sabe de nada e é então que a história inteira se desenrola.

Esse foi um filme que comecei a assistir com uma uma ideia e terminei com total outra! O trabalho de Ray pode ser bem fora dos padrões mas ele é cara bom que se preocupa com a família (que aparece em algumas cenas) e tem também um problema com a ex esposa que não é muito bem explicado. É uma história que ao final te deixa de queixo caído, mas garanto que vale a pena cada minuto assistido.

A NOIVA DO DIABO
1666, o início da caça às bruxas mais difundida e sistemática na história escandinava. Anna (Tuulia Eloranta), de apenas 16 anos, vive em uma vila na Ilha de Åland, onde as mulheres são acusadas de feitiçaria. Ao todo 16 foram condenadas e sete executadas.
Anna é uma menina sonhadora, criada por sua madrinha (que é a curandeira da ilha) ela possui emoções à flor da pele. Um dia pede para lerem sua sorte e vê um homem que vai aparecer para ser seu marido. Acontece que ao ver Elias voltando de viagem ela acredita ser ele seu grande amor e se entrega perdidamente à ele. Até aí tudo bem, porém ele é casado com Rakel, uma mulher que acabou de ter uma menina com Elias. Em meio à tudo isso sua madrinha é expulsa da ilha por ser acusada de feitiçaria pelo juiz Psilander que quer apenas que a ciência e a razão exista e vê bruxaria em tudo.

Como é um filme baseado em uma história real não espere grande reviravoltas é exatamente a história que nós já conhecemos. Porém, Anna que é uma menina mimada no começo se mostra uma mulher lutadora e aprende com seus erros. Se você procura um filme sem grande novidades mas com uma boa trama eu super indico. 

E então, já assistiram algum desses?

14 junho 2017

Sei que às vezes demoro pra atualizar essa categoria aqui do blog, mas é que nem sempre consigo assistir tantos filmes no mês (apesar da netflix). Hoje vou falar de dois filmes assistidos recentemente (e que estão na Netflix) que são: 7 minutos depois da meia noite e Rebirth (renascimento) e já aviso: dessa vez não são de terror.


7 MINUTOS DEPOIS DA MEIA NOITE

SINOPSE: O garoto Conor tem muitos problemas na vida. Seu pai é muito ausente, a mãe sofre um um câncer em fase terminal, a avó é uma megera, e ele é maltratado na escola pelos colegas. No entanto, todas as noites Conor tem o mesmo sonho, com uma gigantesca árvore que decide contar histórias para ele, em troca de escutar as histórias do garoto. Embora as conversas com a árvore tenham consequências negativas na vida real, elas ajudam Conor a escapar das dificuldades através do mundo da fantasia.

Esse é daqueles filmes de fantasia e me lembrou um pouco de 'O labirinto do Fauno' por ter como personagem principal uma criança. Nessa história somos apresentados à Conor um garoto que parece um tanto quanto cansado e que também sofre bullying na escola e tem que lidar em casa com uma mãe doente em estado terminal de câncer. Sua vó quer levá-lo pra sua casa já que acredita que a vida que ele está levando não é a certa, ela é apresentada como megera mas eu não acredito ela é apenas uma mãe/avó preocupada com os rumos que tudo tem levado. Todos os dias exatamente sete minutos depois da meia noite, o menino sonha com um monstro, aqui representado por uma árvore, que lhe conta história em troca de outras. As histórias passam a ter consequências na vida real, mas faz com que Conor encare os seus problemas. Não é um tipo de história muito diferente, mas eu particularmente gostei bastante da forma como a inocência de um garoto é representada, não vejo como um filme feliz já que tem uma atmosfera pesada mas vejo como uma história muito bonita.


REBIRTH (RENASCIMENTO)

SINOPSE: Kyle um dia é surpreendido em seu escritório por Zack, um colega que há muito tempo não aparecia no trabalho e que volta animado com um programa do qual acabou de participar. Ele convence Kyle a experimentar tal tratamento, que passa o fim de semana sem qualquer contato e bens materiais. Mas, o que ele não imagina é que está mergulhando em uma bizarra experiência, cheia de sedução e violência.

Filme original da Netflix, Rebirth é sobre Kyle, um cara que trabalha com mídias sociais em um banco e tem como objetivo conseguir atrair um número significativo de jovens para investir. Durante mais um dia entediante de trabalho aparece em sua porta Zack, fazendo o relembrar de um Manifesto que eles escreveram bêbados durante a época de faculdade para nunca se tornar um zumbi nesse mundo. Zack sem dar muitas informações o convida a ir para o Renascimento, para que ele possa sair do seu mundo. Apesar de todas as ressalvas ele decidi por ir, já começa estranho o ônibus e tudo dentro desse lugar é ainda mais estranho. Não posso explicar o que é o renascimento se não já irei contar o filme, mas digamos que é uma crítica social às empresas possuem o logo de "vamos mudar sua vida". Por ter muitas partes não explicadas e um final confuso não é do tipo de filme que indico, mas isso depende do que vocês buscam.

E então, o que acharam dos filmes?

04 junho 2017


Sinopse: A história acompanha um final de semana na vida de Chris (Daniel Kaluuya), um jovem afro-americano que visita a propriedade da família de sua namorada. A princípio, Chris vê o comportamento exageradamente hospitaleiro da família como uma tentativa desajeitada de lidar com a relação inter-racial da filha, mas, no decorrer do final de semana, uma série de descobertas perturbadoras o levam a uma verdade que ele nunca poderia imaginar.
Corra! Foi um título muito indicado por todos, eu como recém formada tenho que pagar inteira no cinema então quando gasto meu precioso dinheiro necessita ser com algo bom.
Para entender melhor o filme é necessário entender a cabeça por trás desse filme, Jordan Peele que é filho de mãe branca e pai negro.  Entendido isso é hora de falar do filme. Na sinopse já nos é entregado que algo vai dar errado, que o filme em algumas partes pode ser meio assustador.

O jovem fotógrafo Chris vai conhecer a família da sua namorada branca, até aí já tivemos diversos filmes com essa temática sempre levando para o lado comédia. Antes de ir a pergunta “Rose, você avisou aos seus pais que sou negro?” e ela responde que não precisava disso. Logo no caminho há um acidente que começa a deixar tudo ainda mais esquisito para essa chegada.

Nesse ponto vale ressaltar que a fotografia do filme é muito boa, assim como os efeitos sonoros produzidos por todos os elementos do filme que faz com que cada barulho seja parte do filme.

Chegando lá os estranhamentos começam: Uma família branca que tenta de todas as maneiras agradar ao namorado da filha, dois empregados negros que agem completamente estranhos e também uma festa apenas para convidados brancos onde todos agem como se Chris fosse um objeto a ser apreciado.

Voltando a falar da trilha sonora, um dos pontos altos e que fazem a história girar é o momento da hipnose que é feito através de rodar uma colher em uma xícara de chá. Quando Chris é hipnotizado pela sua sogra já percebemos que há algo errado, pois tudo parece não estar no local que deveria.

Ele sempre liga para seu amigo, Rod, contando o que está havendo e é exatamente esse amigo que percebe que há algo de muito errado com tudo que está acontecendo. Não posso contar muito do filme, porque a partir da festa o que está acontecendo se torna evidente e o suspense aumenta. Vi muitas resenhas comentando sobre ser um filme de terror, se eu fosse classificar dessa maneira diria que é muito mais um terror psicológico onde temos que analisar nossas próprias vidas para entender que sim, ainda somos muito racistas e falamos frases como o pai de Rose e as famosas “eu não sou racista até tenho amigos negros”.

Todas as interpretações foram maravilhosas, os empregados esquisitos como Betty Gabriel que interpreta Georgina e faz uma das cenas que faz jus a definição de filme de terror. Um destaque que deve ser falado é que Rose é interpretada por Allison Willians, que interpretava Marnie na série Girls (fiz uma carta de agradecimento a série, clica aqui) e que me mostrou que é uma ótima atriz independente do filme que a colocarem.

Peele conseguiu em seu primeiro longa metragem unir terror, suspense, comédia e te deixar tenso durante o filme de um jeito maravilhoso. É aquele filme excelente para todos verem e poderem discutir o quanto a sociedade ainda é racista. Indico para quem gosta dos mais variados tipos de filmes, mas principalmente para quem gosta de admirar os detalhes de uma boa obra. 

27 maio 2017

Se existe algo que sempre acredito gastar bem o tempo é com filme, acredito que todos os filmes acrescentam coisas boas na sua vida se não, ao menos te ensinam o que não deve ser feito rs

Fazia um tempo que estava sem ver filme por causa dessa rotina super corrida que nós temos, então aproveitei e em dois finais de semana consegui assistir à esses dois filmes e resolvi trazer para vocês. Como sempre não tem romance, mas espero em breve achar algum título nesse gênero que me interesse.


WER


Sinopse: No interior da França, uma família americana é brutalmente assassinada. Um misterioso homem é acusado do crime. Convencida de sua inocência, sua advogada tenta defendê-lo, mas descobre que um terror ancestral se esconde por trás de tudo.

Opinião: Wer é uma filme recente, na tradução livre o título seria algo como nós somos. Ele conta a história de uma pequena cidade que amanhece com um crime brutal: Uma pessoa/animal matou e comeu uma família quase inteira enquanto acampavam. Pela descrição o homem que acaba sendo acusado é um jovem que vive com sua mãe em uma pequena propriedade. Então uma jovem advogada entra na história para defender o homem, já que ela acredita na sua inocência. Porém o que ela não sabia é que toda história tem duas versões e que talvez ela não quisesse saber mais. Não é um filme excelente, na verdade ele é bem mediano, mas apresenta uma nova versão de um dos mitos mais conhecidos existentes pelo mundo (que não vou falar pra não dar spoiler). Vale a pena ser visto por esse novo olhar.


TERROR NA ILHA

Sinopse:Três amigas de infância deixam de lado seus problemas pessoais e se reúnem para um fim de semana só de meninas em uma ilha remota na costa do Maine. No entanto, algo errado transforma o fim de semana em uma luta mortal pela sobrevivência

Opinião: Um clássico filme de terror: três pessoas vão para uma ilha remota em busca de paz e um acontecimento faz com que vire uma luta de sobrevivência. Mas não é de todo ruim, as três amigas vão para a ilha porque uma delas queria muito juntá-las para passar um tempo juntas. Aparentemente elas passaram sua infância nessa ilha e portanto tem um mapa onde há alguns lugares marcados e aí está o erro do filme: em nenhum momento se explica direito essa história. Mas vamos continuar, chegando lá elas logo descobrem que não estão sozinhas, há mais três caras na ilha. Uma delas, decide flertar com um deles e por desistir ele a tenta estuprar, para fugir dessa situação ela pega uma pedra e bate em sua cabeça. Acontece que esse cara morre e por ter sido expulso do exército junto com os outros da ilha (mais uma coisa que não foi explicada!) acaba que seus amigos se mostram assassinos caçadores de gente e aí começa o terror: as três tentando se manter viva para escapar dos dois caras restantes. Não é uma história ruim, mas esses pontos citados deveriam ter sido melhor explicados. 

E então, aguém já assistiu algum desses filmes?

22 março 2017

Eu ainda estou em uma fase de assistir muitos filmes sobre suspense e drama, mesmo querendo mudar. Normalmente eu fico olhando e horas o Netflix para ver se encontro algum filme que mesmo com estrelas baixas seja bom.

Então vemos ver o que eu andei assistindo:


Água negra

Sinopse: 

Dahlia Williams está tentando começar uma vida nova e muda-se para um novo apartamento. Dahlia quer se dedicar a sua filha Ceci, mas a separação se transforma em uma complicada batalha pela custódia da criança. Para piorar a situação, o apartamento onde estão possui barulhos misteriosos, vazamentos constantes de uma água negra e fatos estranhos. Acreditando ser vítima de um assustador jogo mental, ela tenta juntar as peças do enigma e descobrir o que está acontecendo

Comentário pessoal:


Somos apresentados nesse suspense a Dahlia, uma mãe recém divorciada que está tentando manter a guarda da filha, enquanto seu marido tenta a retirar. Em busca de uma vida sossegada e segura, ela procura um apartamento do outro lado do rio, onde se necessita de trem ou metrô para chegar. São apartamentos todos iguais, com vazamentos e problemas relacionados à uma estrutura velha. Sua filha desde que chega ao local diz que não pretende morar lá, Dahlia então decide não querer. Porém Ceci encontra uma boneca, olha para o teto com vazamento e pede para morar lá. Você acha que ela não vai aceitar, não é? Muito pelo contrário! Ela vai para lá e coisas estranhas começam a aparecer, barulhos no andar de cima onde não mora ninguém e a insistência de sua filha sobre a boneca encontrada. Confesso que o auge do filme é no meio, mas que o final é super decepcionante, já que deixa várias falhas. Mas é interessante, não dá para negar.


O dormitório

Sinopse:

Vivian é uma garota insegura com sua aparência física. Quando entra na universidade, ela conhece a popular Sarah, que se torna sua companheira de quarto. Sarah e seu grupo estão decididos a fazer Vivian mudar. Mas a felicidade de Vivian durará pouco, pois será ofuscada por uma série de eventos sinistros que a atormentam.


Comentário pessoal:


Esse foi mais um daqueles filmes que tinham pouca estrela, mas fomos lá assistir para dar uma chance. Bom, o filme começa mostrando a ida de Vivian a uma universidade no meio do ano e procurando pelo seu novo dormitório. Ela é colocada em um dormitório onde o aquecedor não funciona, é então que aparece Sarah, que também mora no prédio, e ensina como faz para ligar o aparelho. À partir de então ela começa a andar com essa menina e seus amigos. Coisas estranhas começam a aparecer, como uma garota que se joga de um andar após falar pra Vivian que os amigos eram perigosos. A partir de então somos apresentados cada vez mais aos acontecimentos estranhos, como o rosto de Vivian não tendo mais espinhas, a insistência dos amigos para que ela tome um chá rosa afirmando ser natural e a magreza de Vivian, que sofria por ser acima do peso. Não posso dar mais detalhes porque se não rola spoiler, mas o filme tem seus altos e baixos e confesso que achei a forma de filmar meio amadora e umas aparições para o público descobrir o que acontece meio forçada, mas ele não é de todo ruim, mas o final é surpreendente.

E então, o que vocês tem assistido?

Me siga @caahwolf