Resenha crítica: O experimento do aprisionamento de Stanford - Vestindo Ideias Resenha crítica: O experimento do aprisionamento de Stanford - Vestindo Ideias

02 maio 2018

Resenha crítica: O experimento do aprisionamento de Stanford

O filósofo Rousseau diz que o homem nasce bom, mas que a sociedade o corrompe, mas será que é verdade? Será que existe uma linha tênue entre o que é bom e o é ser ruim? Essa eterna questão é discutida no filme O experimento de aprisionamento de Stanford.

Esse episódio ocorreu em 1971 por pesquisadores liderados pelo professor Philip Zimbardo, que baseou o experimento nas ideias de Gustave Le Bon de comportamento social, em particular a desindividualização. O argumento é que os indivíduos de um grupo, constituído por uma multidão tendem a perder sua identidade pessoal, consciência e senso de responsabilidade. Este processo foi analisado pelo famoso experimento, realizado no verão de 1971 no porão do Instituto de Psicologia da Universidade de Stanford, em Palo Alto, onde foi fielmente reproduzido o ambiente de uma prisão.

Esse ambiente é reproduzido no filme de 2015, sendo esse o terceiro sobre o experimento. Um grupo de jovens se voluntaria para serem parte desse acontecimento e lhe és perguntado se desejam serem os guardas da prisão ou os prisioneiros, e ainda pensando no pós guerra muitos escolhem serem os prisioneiros por acreditar ser mais fácil. Quem se tornou o que é escolhido através da moeda, no cara ou coroa.


Assim que se começa o experimento começa-se tudo a ser estranho: A marinha dos EUA ajuda a desenvolver o plano e cria situações de porque os indivíduos estão sendo presos e levados ao porão para começar. Logo seus nomes são substituídos por números e os guardas aparecem devidamente caracterizados para imporem respeito.

experimento de aprisionamento de stanford

Em nenhum momento ninguém age como se fosse um experimento, parece tudo real e o poder é facilmente subido à cabeça dos guardas e o sentimento de serem errados faz parte dos prisioneiros.

Durante o filme é possível observar o comportamento de cada um, cada um enlouquecendo à sua maneira. E aí entramos na discussão se é realmente o ambiente que te corrompe ou se você realmente já nasce com o instinto mal. O filme tem um jeito bem diferente de contar, como está sendo reproduzido o tempo que durou o experimento não é algo rápido, o filme tem duas horas de duração e foge do famoso ritmo hollywoodiano.

Basicamente nesse filme conseguimos ver os dois lados de uma pessoa, como ela se comporta quando está no poder e quando está por baixo em alguma situação. A ideia de como o ser humano consegue se perder em meio aos seus próprio psicológico é realmente algo a ser pensado. O jogo de cena do filme foi muito bem produzido e conseguiu me prender do começo ao fim, tudo realmente remetia à época em que tudo aconteceu e os atores deram um show à parte conseguindo passar a sensalção de cada preso.



18 comentários:

  1. Um dia somos caça, noutros caçador! Fiquei curiosa pelo filme!

    Beijinhos e uma ótima semana!
    http://barbaradoblog.com/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia mais achei interessante saber mais sobre este filme.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia e fiquei super curiosa com esse filme.

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  4. Nunca tinha ouvido falar desse filme. Achei a história interessante.
    Bom final de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  5. Carla, não conhecia esse filme, mas pelo "tema" parece muito interessante!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  6. Que indicação maravilhosa, eu adoro esse tipo de filme com bom conteudo. Vou marcar na listinha do filmow

    Beijos,
    https://lesjoursdemarcela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. ainda nao conhecia esse filme e adoro essa temática, achei um maximo esse filme, já quero assistir com certeza

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  8. Interessante não conhecia esse filme

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o filme, mas fiquei com vontade de ver, adoro filmes com essa abordagem! Engraçado mesmo como é a mente do ser humano se ver o filme apenas de ler já fiquei pensando aqui a diferença ... Já salvei o nome aqui!
    Beijão


    http://www.cherryacessorioseafins.com.br

    ResponderExcluir

-Nada de ofensas.
-Criticas e sugestões são sempre bem vindas.
-Deixe o endereço de seu blog para que eu possa retribuir.

Me siga @caahwolf